Caminhos “de cinema” em Santa Catarina

Por Vinícius Lummertz

Você já imaginou percorrer a Serra do Rio do Rastro, ou a do Corvo Branco, ou mesmo a da Dona Francisca, ou então ainda os caminhos entre as estações termais do Oeste, ou mesmo entre as nossas cidades de praia, e poder parar para ver a paisagem em mirantes e passarelas panorâmicas, saborear a gastronomia típica local, comprar artesanato, conhecer a história e pessoas da região, receber informações turísticas e até descansar um pouco num lugar confortável? Este hoje é um sonho para catarinenses e também para os turistas que hoje vêm aqui nos visitar – mas é um sonho que pode ser realizado, como o foi nos Estados Unidos há mais de cem anos, quando foram lá implantadas as famosas rotas “cinematográficas”, como a Route 66, de Chicago para Los Angeles.

No momento em que apontamos para o turismo regional e as viagens de proximidade como o primeiro passo para a retoma da indústria turística, a implantação das chamadas ‘Rotas Cênicas’ em nossas rodovias surge como fundamental para atrair viajantes e transformar a viagem numa experiência prazerosa desde que se sai de casa. Então, também vamos começar “pelo começo”: o que são Rotas Cênicas? Na minha concepção, são caminhos que já têm qualidades paisagísticas, naturais, culturais e geológicas – ou seja, construídas pelas mãos de Deus – que recebem discretas intervenções para proteger e valorizar essas características.

Mais do que isso, Rotas Cênicas se transformam em atração turística com centros de visitantes, parques de campismo e estacionamentos, mirantes e passarelas panorâmicas (skywalks), áreas de escape e descanso, trilhas, ciclovias, sinalização informativa e educativa, locais para venda de produção local, como artesanato e gastronomia. Para resumir, “transformar caminhos onde mal se veem coisas, em caminhos onde se fazem coisas”, como diz o ambientalista catarinense Ike Gevaerd, especialista em Rotas Cênicas e que está me ajudando a implantá-las em SP.

O Ike Gevaerd, aliás, vem lutando desde 2010 para colocar as Rotas Cênicas na pauta catarinense – e, parece que agora, finalmente, vai ter sucesso. Digo isso porque há alguns dias o Conselho de Turismo da Serra Catarinense (Conserra) promoveu uma live com a participação do Ike, minha e do presidente da Santur, Mané Ferrari. Fiquei muito entusiasmado com as notícias quem ambos levaram ao trade turístico serrano, sobre os avanços do projeto Rotas Cênicas especialmente nas regiões da Serra do Rio do Rastro e do Corvo Branco.

Na live, deixei minha contribuição a SC ao relatar como desenvolvemos o projeto em São Paulo. Numa primeira etapa, estamos implantando Rotas Cênicas em quatro regiões e, duas delas, Vale do Ribeira e Serra da Mantiqueira, já ganharam seus masterplans, enquanto as propostas para o Litoral Norte e o Circuito das Águas estão sendo projetadas. Importante destacar que a ação no estado paulista não é apenas da Secretaria de Turismo, que dirijo, mas reúne também as secretarias de Logística e Transportes, Infraestrutura e Meio Ambiente.

Essa união de esforços e competências visa que as rodovias deixem de ser apenas um caminho até o destino para tornarem-se parte da experiência do viajante. Até o final do ano o projeto será enriquecido pelas Rotas Gastronômicas. Precisamos levar a chamada produção associada ao turismo. É revelar a produção das regiões agregando valor ao produto, inclusive a arte e o artesanato. Será aí que o pequeno empresário terá a oportunidade de vender o que produz.

As rotas cênicas fazem parte do projeto Rotas Turísticas, que visam incentivar as viagens pelo Estado e estão divididas em temas, como Gastronômicas, Peregrinas, Náuticas, Cicloturísticas e Cênicas. A Secretaria de Logística e Transportes tem papel fundamental no projeto. Tomando o exemplo da Serra da Mantiqueira, essa secretaria avaliará como incorporar a proposta ao edital de recuperação das estradas da região, incluindo as intervenções necessárias para viabilizar as demandas específicas das rotas cênicas.

A secretária-executiva de Logística e Transportes, Priscila Ungaretti, lembra que o Estado de São Paulo tem as 20 melhores rodovias do Brasil. Segundo ela, a Secretaria, junto com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), já está pronta para receber as intervenções das Rotas Cênicas. Priscila considera ainda que, com esse projeto, além das melhores rodovias, São Paulo terá também as rodovias mais agradáveis do país.

O grande diferencial para a concretização deste e de inúmeros outros projetos turísticos em São Paulo é a união da sociedade em torno deles. A começar pelo governador João Doria, passando pela Assembleia Legislativa e os prefeitos, construiu-se uma grande mobilização política. E também é fundamental para SC, como em São Paulo, a mobilização da mídia, para que a importância das Rotas Cênicas possa ser compreendida por toda a população.

Deixo aqui, neste site de notícias que tem uma das maiores audiências do Estado, minha contribuição para que os brasileiros de Santa Catarina possam valorizar esse grande patrimônio: os caminhos que cortam um dos lugares mais belos do planeta.

Vinícius Lummertz é Secretário Turismo do estado de São Paulo