A melhor maneira de realizar seus sonhos

Eu abria e fechava aquela porta várias vezes ao dia, só pra ouvir o bom velhinho falar comigo

Raul Tartarotti

Minha avó de origem italiana colocava um enfeite de Natal, atrás da porta de entrada de sua casa, com a cara do Papai Noel impressa. Quando entrávamos na casa, a porta se aproximava do enfeite, e ele falava pra nós. – oh oh oh, Merry Christmas.

Quem comprou foi minha tia, de uma amiga que trazia enfeites dos Estados Unidos. Naquela época as viagens aéreas eram muito caras, então uma pessoa realizava o turismo por todos, depois se encarregava de contar suas aventuras e vender as novidades. Eu abria e fechava aquela porta várias vezes ao dia, só pra ouvir o bom velhinho falar comigo.

A casa da vó, parecia uma loja de decorações, a quantidade de enfeites definia a alegria, que pairava no lar. As visitas de parentes e amigos se multiplicavam, pra ver os papais-noéis brancos, verdes, azuis, pratas e também o tradicional vermelho, espalhados por toda casa.

Ah! Que saudade daquele bom velhinho atrás da porta, ele ainda canta em minhas lembranças daquela família, com quem vivi momentos únicos e nobres, cheios de amor e alegria. Éramos muito unidos e calorosos, como bons italianos.

Em 1916 minha vó foi acometida pela gripe espanhola, quase não sobreviveu. Com poucos recursos á época, o que restava por fazer, era repousar e aguardar que a natureza completasse a imunização, e torcer pra que Deus não insistisse em buscar tão cedo uma jovem promissora. Felizmente tudo deu certo, e até hoje a família escapou ilesa desse perigo que nos ronda novamente.

Esse é um mal, que acaba nos tornando mais fortes no final. Sairemos dessa quarentena resistentes e unidos, preparados para enfrentar novos desafios, e os próximos passos de nossa gente. Como o fez a imigrante italiana de nossa família, Rosa Cera, que iniciou nossa história no Brasil, em 1875, quando chegou de navio com quatro filhos e um sonho, “fazer a América”. Conseguiu.

Hoje é o dia que voltamos a sentir o gosto do panetone, de um bom espumante, e do Peru assado. Minha reunião natalina, também será com a família, que sempre me acolheu e recebeu com amor. Será um encontro marcante e inesquecível, como foram todos que passaram, únicos e saudosos a seu sabor. Arrumando a casa para as festividades, lembrei-me do enfeite da vó. Infelizmente ela não está mais aqui, nem o enfeite, mas em meu sonho matutino, que insiste me prender na cama, todos os parentes daquela época, conversaram comigo. Tentei alongar o encontro, foi necessário um esforço de minha parte, mas é difícil modificar os caminhos dos sábios, me resumi a prestar atenção. Deixaram uma mensagem curta, mas que me trouxe uma linda lembrança dos anos inesquecíveis que passamos juntos.

Como escreveu Paul Valéry, “A melhor maneira de realizar seus sonhos é acordar”.

Desejo que seu Natal seja mágico, e que no final da festa, lhe dê um gosto de ficar mais um pouco nesse encontro, junto a seu melhor presente, sua família. Feliz Natal.