Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Federais, militares e técnicas são as escolas públicas melhor avaliadas
EBC.
Especialistas defendem leitura dos resultados dentro do contexto.

Quarta, 5/10/2016 7:09.

Escolas públicas com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) formam estudantes desde o 1º ano do ensino médio, têm maior parte dos professores formados na área que lecionam e atendem estudantes de nível socioeconômico alto ou muito alto. Os dados foram divulgados ontem (4) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Nove das dez escolas têm 80% dos estudantes matriculados na instituição desde o 1º ano do ensino médio e têm mais de 70% dos professores formados na disciplina que lecionam. “Isso demonstra que o Brasil sabe fazer uma escola pública extremamente estruturada com professores mais valorizados e isso acaba tendo resultado”, diz o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.

Sete das dez escolas com as melhores médias gerais são federais. Integram a lista escolas militares e escolas técnicas estaduais. Cara ressalta que são, na maioria, escolas que selecionam os estudantes, mas, segundo ele, não são boas porque os estudantes são selecionados, mas selecionam, segundo ele, porque a qualidade é alta e a procura por essas instituições é grande.

Desigualdade

No ranking geral, considerando também as escolas privadas, a primeira escola pública aparece na 33ª posição, o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa (MG). A primeira escola pública estadual a despontar entre as melhores médias está em 147º lugar, o Colégio Estadual Tiradentes, em Porto Alegre (RS), que atende a alunos de nível socioeconômico alto.

Entre as privadas, seis das dez com melhores médias têm menos de 20% dos estudantes formados pela instituição desde o 1º ano do ensino médio. Também atendem alunos de nível socioeconômico muito alto ou alto - quatro das escolas estão sem informações.

“O que é preocupante é que o Enem por escola demonstra o quanto o Brasil reproduz desigualdades, entre as privadas, entre as públicas. As escolas que vão bem, são escolas de elite”, diz Cara.

“A larga maioria das escolas ainda deixa muito a desejar”, diz o diretor de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos. “Para mim, mudar o currículo é apenas um lado da moeda. Outro fator muito importante para reduzir a desigualdade que começa na alfabetização é que é preciso ter qualidade e equidade para todos os estudantes e isso passa pela formação do professor”.

Ramos acrescenta que é preciso atrair jovens para a carreira de magistério, sobretudo para as áreas de exatas, cujo desempenho dos estudantes é mais baixo.

Em Balneário Camboriú

Em Balneário Camboriú a lista das escolas por desempenho aparece no quadro abaixo.  Os especialistas defendem que a leitura seja feita no contexto do perfil sócio-econômico; quantidade de alunos; escolas que selecionam talentos, localização urbana o rural etc.

Os dados de todo o país podem ser lidos clicando aqui

Escolas de Balneário Camboriú

 

#

Escola

Rede

1339

SOCIEDADE EDUC BALNEARIO CAMBORIU

Privada

3341

COLEGIO UNIFICADO

Privada

3373

COLEGIO DE APLICACAO UNIVALI

Privada

4914

COLEGIO MARGIRUS

Privada

5151

COLEGIO CONHECER

Privada

6796

EEB PROFª MARIA DA GLORIA PEREIRA

Estadual

8086

LICEU CATARINENSE DE ENSINO

Privada

8544

EEB PROFº LAUREANO PACHECO

Estadual

11318

EEB PROFª FRANCISCA ALVES GEVAERD

Estadual

11327

EEB RUIZELIO CABRAL

Estadual

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Federais, militares e técnicas são as escolas públicas melhor avaliadas

EBC.
Especialistas defendem leitura dos resultados dentro do contexto.
Especialistas defendem leitura dos resultados dentro do contexto.
Quarta, 5/10/2016 7:09.

Escolas públicas com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) formam estudantes desde o 1º ano do ensino médio, têm maior parte dos professores formados na área que lecionam e atendem estudantes de nível socioeconômico alto ou muito alto. Os dados foram divulgados ontem (4) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Nove das dez escolas têm 80% dos estudantes matriculados na instituição desde o 1º ano do ensino médio e têm mais de 70% dos professores formados na disciplina que lecionam. “Isso demonstra que o Brasil sabe fazer uma escola pública extremamente estruturada com professores mais valorizados e isso acaba tendo resultado”, diz o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.

Sete das dez escolas com as melhores médias gerais são federais. Integram a lista escolas militares e escolas técnicas estaduais. Cara ressalta que são, na maioria, escolas que selecionam os estudantes, mas, segundo ele, não são boas porque os estudantes são selecionados, mas selecionam, segundo ele, porque a qualidade é alta e a procura por essas instituições é grande.

Desigualdade

No ranking geral, considerando também as escolas privadas, a primeira escola pública aparece na 33ª posição, o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa (MG). A primeira escola pública estadual a despontar entre as melhores médias está em 147º lugar, o Colégio Estadual Tiradentes, em Porto Alegre (RS), que atende a alunos de nível socioeconômico alto.

Entre as privadas, seis das dez com melhores médias têm menos de 20% dos estudantes formados pela instituição desde o 1º ano do ensino médio. Também atendem alunos de nível socioeconômico muito alto ou alto - quatro das escolas estão sem informações.

“O que é preocupante é que o Enem por escola demonstra o quanto o Brasil reproduz desigualdades, entre as privadas, entre as públicas. As escolas que vão bem, são escolas de elite”, diz Cara.

“A larga maioria das escolas ainda deixa muito a desejar”, diz o diretor de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos. “Para mim, mudar o currículo é apenas um lado da moeda. Outro fator muito importante para reduzir a desigualdade que começa na alfabetização é que é preciso ter qualidade e equidade para todos os estudantes e isso passa pela formação do professor”.

Ramos acrescenta que é preciso atrair jovens para a carreira de magistério, sobretudo para as áreas de exatas, cujo desempenho dos estudantes é mais baixo.

Em Balneário Camboriú

Em Balneário Camboriú a lista das escolas por desempenho aparece no quadro abaixo.  Os especialistas defendem que a leitura seja feita no contexto do perfil sócio-econômico; quantidade de alunos; escolas que selecionam talentos, localização urbana o rural etc.

Os dados de todo o país podem ser lidos clicando aqui

Escolas de Balneário Camboriú

 

#

Escola

Rede

1339

SOCIEDADE EDUC BALNEARIO CAMBORIU

Privada

3341

COLEGIO UNIFICADO

Privada

3373

COLEGIO DE APLICACAO UNIVALI

Privada

4914

COLEGIO MARGIRUS

Privada

5151

COLEGIO CONHECER

Privada

6796

EEB PROFª MARIA DA GLORIA PEREIRA

Estadual

8086

LICEU CATARINENSE DE ENSINO

Privada

8544

EEB PROFº LAUREANO PACHECO

Estadual

11318

EEB PROFª FRANCISCA ALVES GEVAERD

Estadual

11327

EEB RUIZELIO CABRAL

Estadual

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

Publicidade