Jornal Página 3
Colunistas
Cidade

Pontos de milho e churros precisam se adequar às normas sanitárias para continuar funcionando  


Política

Houve muita discussão e até pedido de retirada do projeto


Cidade

Ele lança campanha nacional de atrativos do Sul do país 


Cultura


Geral


Cidade

Data será comemorada neste sábado (26), com um jantar no Complexo Cristo Luz.


Agora Balneario

São esperadas quase duas mil pessoas de diversos países


Cidade

Com isso o município passará a gerenciar o uso e a ocupação 


Publicidade

Empresa desponta também no atendimento ao atacado  


Publicidade

Leia a publicação do Convention Bureau 


Geral

Saída será no dia 28


Receita e os segredos para uma perfeita canjica caseira

Festa Junina é repleta de quitutes e uma das estrelas da festa é a canjica. Mas quem degusta e faz o doce garante que há alguns segredos para deixar a produção perfeita.

Para decifrar os mistérios desta iguaria típica, procuramos a cidadã honorária de Balneário Piçarras (SC), cidade sede do Piçarraiá, festa em que é produzida a maior Canjica do Brasil, certificada pelo Ranking Brasil com o peso de duas toneladas e 80 quilos.

A professora aposentada Janete Teixeira Cardozo, 83 anos, produz a delícia há cerca de 50 anos, distribui no município e arranca o gostinho de quero mais entre todos que provam o doce.

A canjica gigante, que é servida durante o tradicional festejo da comunidade, conta com 200 quilos de milho de canjica branca, 700 litros de leite integral, 600 caixinhas de leite condensado, 250 vidros de leite de coco, 250 pacotes de coco ralado, entre outros ingredientes em quantidades gigantescas. Tudo é colocado em um enorme panelão de ferro que pesa mais de 12 toneladas, confeccionado especialmente para o evento.

“Um grande diferencial é a utilização do coco verdadeiro, ralado. E o sabor, é perfeito, fica igual àquele feito em casa”, afirma a Secretária de Turismo de Balneário Piçarras, Susan Correa. Na edição de 2016, foram servidos cerca de cinco mil pratos da iguaria, número que deve ser igualado na edição deste ano.

Mas quem quer uma produção caseira, não precisa nem se preocupar com as enormes quantidades de ingredientes. A cidadã honorária de Balneário Piçarras garante o segredo da melhor canjica do Brasil, além do carinho, está na panela. Na sua casa, ela reserva um recipiente exclusivo para a confecção do doce, pois afirma que a canjica é muito suave e tem uma certa facilidade para absorver odor e sabor de outros ingredientes. “Na panela que se cozinha a canjica, não se cozinha nada salgado”, afirma de maneira enfática.

Experiente, a Vó Janete, como é carinhosamente chamada por todos, conta que aprendeu a base da receita com a sua mãe, mas ao longo dos anos acrescentou alguns ingredientes e passou a elaborar um doce próprio. Confira a receita para preparar esta delícia para os festejos deste ano:

Receita da Canjica da Vó Janete:

Ingredientes:
1 pacote de canjica de 500 gramas
2 litros de água
2 colheres de sopa cheias de açúcar
1 colher de café de sal
2 litros de leite integral
2 latas de leite condensado
2 vidros ou caixas de leite de coco
1 coco ralado

Modo de preparo:

Deixe a canjica de molho por pelo menos quatro horas. Após, escorra e reserve. Coloque na panela de pressão: dois litros de água, as duas colheres de sopa cheias de açúcar, uma colher de café de sal e a canjica escorrida. Feche a panela e cozinhe por 40 minutos. Após, desligue e aguarde até sair o vapor completamente. Logo em seguida, tire a tampa, ligue em fogo brando e adicione aos poucos os outros ingredientes.

Primeiro o leite que deve ferver por cinco minutos, o leite condensado que pega mais cinco minutos de fervura, o leite de coco e o coco ralado, deixando ferver por mais 10 minutos. Após a adição de todos os ingredientes, é necessário deixar em fervura por cerca de 10 minutos. Durante todo o processo, é necessário mexer sem parar. E pronto! Basta apagar o fogo e servir.

Pode ser degustada quente ou fria. É possível ainda acrescentar um pouco mais de leite ou de coco. Já quem prefere um caldo mais grosso, pode levar parte da canjica ao liquidificador e voltar a misturar com a produção tradicional.

Fonte: Oficina das Palavras


Quarta, 14/6/2017 18:23.




publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br