Jornal Página 3
Colunistas
Cidade

Sistema engloba de casas a edifícios e parece mais moderno e ágil 


Geral


Cidade

Depósitos de entulho são vistos por toda a cidade


Variedades

Evento vai arrecadar fundos para a Instituição que atende famílias e crianças em processo de adoção


Geral

Eles vão debater sobre os desafios em início de carreira


Variedades

Shows de rock, workshops e acessórios do mundo cervejeiro no BS Hall


Geral

Comunidade pode participar das palestras mediante inscrição prévia


Equilíbrio

Em debate resíduos sólidos na região da Costa Brava  


Agora Balneario


Publicidade


Publicidade

Resort de Balneário Camboriú terá programação especial para crianças e adultos


publicidade

Venezuela repudia declaração de Trump sobre 'opção militar'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Venezuela rechaçou a declaração recente de Donald Trump contra o regime de Nicolás Maduro.

Nesta sexta-feira (11), o presidente dos Estados Unidos disse que não descarta uma "opção militar" contra o país latino-americano, "se for necessário".

Em resposta, o chanceler venezuelano Jorge Arreaza disse, neste sábado (12), que "rechaça de forma categórica e contundente as declarações pouco amigáveis e hostis" de Trump, que considera uma "insólita agressão".

"As agressões sistemáticas da administração dos Estados Unidos contra a Venezuela representam uma ameaça à paz, estabilidade, independência, unidade territorial, soberania e direito à autodeterminação" de seu país, afirmou Arreaza em evento em Caracas, segundo agências de notícias.

Na sexta, o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, já havia afirmado que a ameaça de intervenção é "um ato de loucura" de Trump.

A crise venezuelana se acirrou depois da eleição de uma Assembleia Constituinte, no último dia 30, em uma votação contestada pela comunidade internacional.

Um dia após a eleição, Washington declarou que Caracas é uma ditadura e aplicaram sanções contra o ditador Maduro, a quem acusam de romper a ordem constitucional.

MERCOSUL

O Mercosul também se pronunciou em repúdio ao discurso de Trump. Em nota, o bloco afirma que "os únicos instrumentos aceitáveis para a promoção da democracia são o diálogo e a diplomacia".

"Os países do Mercosul continuarão a insistir, de forma individual e coletiva, para que a Venezuela cumpra com os compromissos que assumiu, de forma livre e soberana, com a democracia como única forma de governo aceitável na região", diz o comunicado, divulgado neste sábado (12).

Nesta semana, Trump também subiu o tom contra a Coreia do Norte, e disse que os EUA responderiam "com fúria e fogo" caso o regime do ditador Kim Jong-un continuasse a ameaçar Washington com testes de mísseis.


Sábado, 12/8/2017 21:33.


publicidade






publicidade





Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br