Jornal Página 3
Colunistas
Cidade

Pontos de milho e churros precisam se adequar às normas sanitárias para continuar funcionando  


Política

Houve muita discussão e até pedido de retirada do projeto


Cidade

Ele lança campanha nacional de atrativos do Sul do país 


Cultura


Geral


Cidade

Data será comemorada neste sábado (26), com um jantar no Complexo Cristo Luz.


Agora Balneario

São esperadas quase duas mil pessoas de diversos países


Cidade

Com isso o município passará a gerenciar o uso e a ocupação 


Publicidade

Empresa desponta também no atendimento ao atacado  


Publicidade

Leia a publicação do Convention Bureau 


Geral

Saída será no dia 28


Ex-PGR pede impeachment de Gilmar Mendes por atuação política
Lalo De Almeida/Folhapress.
Gilmar Mendes, pedido de impeachment.
Gilmar Mendes, pedido de impeachment.

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ex-procurador-geral da República Claudio Fontelles e um grupo de juristas protocolaram nesta quarta-feira (14) um pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, que integra o STF (Supremo Tribunal Federal) e preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

No documento, os autores acusam o magistrado de ter cometido crime de responsabilidade, apontando o diálogo gravado pela Polícia Federal de Gilmar com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do cargo por decisão da Justiça.

Gilmar teve uma conversa com o tucano gravada pela PF em meio às investigações referentes à delação do grupo JBS. No áudio, Aécio pede ao ministro que ele ligue para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), para que ele vote pela aprovação do projeto de lei que trata do abuso de autoridade. Gilmar responde ao tucano que já conversou com outros dois senadores: Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Para Fontelles, a conversa é representa uma prova "concreta e objetiva" de que o ministro "caracterizadamente desenvolve política partidária".

"Ele não só se apressa a dizer a seu interlocutor que assumira a postura [de ligar para um senador] como que já providenciava contatos com dois outros senadores da República", disse. "Para mim isso é um clímax: é a hora histórica de brasileiros e brasileiras passarem o país a limpo. E não estou dizendo em passar parte", disse.

Os autores devem fazer ainda outras duas representações contra Gilmar: uma na PGR (Procuradoria-Geral da República) e outra no STF.

Ao Ministério Público, o grupo pede que o procurador-geral, Rodrigo Janot, examine se o ministro cometeu crime comum. Eles argumentam que o diálogo entre ele e Aécio é anexado à denúncia apresentada pela Procuradoria contra o tucano, acusado de corrupção passiva e tentativa de obstrução da Justiça.

Já ao STF, será apresentada uma reclamação disciplinar. 


Quinta, 15/6/2017 6:49.




publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br