Jornal Página 3
Pastores criam previdência privada para conquistar público evangélico

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER, ENVIADA ESPECIAL
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - "Evangélicos são fiéis aos seus comandos. Não possuem vícios que os obrigam a consumir supérfluos como cigarros, bebidas e drogas. Esforçam-se para manter seus nomes em situação confortável nos cadastrados financeiros."

Ah, sim: e já são 30% do país, o que dá mais de 60 milhões de brasileiros. Não dá para ignorar um mercado fiel com esse. O trocadilho é por conta da casa –nesse caso, o Ibemp (Instituto Brasileiro Evangélico de Memória Pastoral), criado por Lemim Lemos, 74, para gerir o BemPrev, um fundo de pensão voltado a cristãos.

Pastor da Igreja Batista, ele anunciou seu plano a outros líderes religiosos no Rio, na segunda (12): "Nossa intenção é virar o maior fundo de previdência privada do Brasil". Ouve-se um "amém!" na sala.

Vice-presidente do Ibemp, o pastor Flávio Lima, 72, diz que "a previsão no primeiro semestre é alcançar 150 mil afiliados. A ideia é, em dois anos, termos mais de um milhão". Hoje são 13 milhões de brasileiros com alguma previdência complementar, segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida.

O BemPrev é um sonho antigo –e já naufragou duas vezes. A primeira nos anos 1950 e a mais recente em 2013 –a postergação se deveu a "dificuldades de natureza técnica", segundo Lemos.

O projeto atual está com a Susep (Superintendência de Seguros Privados), que gere previdências abertas a qualquer pessoa física ou jurídica.
Qualquer um mesmo, frisa o pastor. Até a Igreja Católica está listada como potencial cliente no Ibemp, entre gigantes evangélicos como Universal e Deus É Amor.

Ele diz que o presidente de uma associação espírita lhe sondou para saber se sua religião era bem-vinda. Respondeu que sim. "Mas disse que [o cliente espírita] receberia nossas matérias, que transmitem sempre uma convicção."

Além disso, "um delta" das receitas será destinado a um fundo de amparo a pastores idosos, afirma Lemos.

A contribuição mensal mínima será de R$ 50, com "taxas de administração mais competitivas" do que as cobradas no meio, diz Gabriel Escabin, da Globus Seguros. A corretora comercializará os produtos previdenciários do Ibemp, que serão geridos pela Mapfre e outras seguradoras.

O Ibemp cobrará do beneficiário ainda R$ 25 por mês, por um "cartão de vantagens" que dará descontos numa rede de lojas. Entre as parcerias já fechadas, estão farmácias e uma ótica em Vitória (ES). 


Sexta, 16/6/2017 5:15.




Cidade

Cemitério está superlotado há muito tempo


Cidade

O problema é antigo e de dificil solução a curto prazo  


Saúde

Pedido de autorização está indo hoje para a Câmara de Vereadores 


Justiça


Saúde

Mais da metade foi encontrada no centro  


Cidade

Ele pediu pressa ao prefeito Fabrício Oliveira, veja o filme. 


Cidade

Entidade quer capacitar a cidade para competir em alto nível


Cultura

Espetáculo de coros de música sacro erudita, de graça  


Cidade

Haverá um depósito central, de onde sairão os materiais para todas as áreas


Publicidade

A nova agência está funcionando na avenida Osmar Souza Nunes, 290


Publicidade


Colunistas
por Waldemar Cezar Neto
por Augusto Cesar Diegoli
por Marlise Schneider

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br