Jornal Página 3
Geral

Estimativa foi feita pelo planejamento da prefeitura  


Cidade

É a primeira vez que um município pede a certificação de três praias de uma só vez.


Geral

Temperaturas deverão ficar acima da média


Geral


Cultura

Já foram 50 livros publicados e mais de duas décadas de coluna no Página 3


Publicidade

Leia a publicação do Convention Bureau 


publicidade

Dicas diárias sobre negócios e mercado financeiro

IBC-Br vem abaixo do esperado

Segundo o Banco Central, o IBC-Br, proxy de atividade mensal, recuou 0,51% no mês de maio, pior do que o avanço de 0,2% aguardado pelo mercado. Na comparação anual, alta de 1,4%, também abaixo dos 2,5% previstos por investidores. No acumulado de 2017 o indicador apresenta queda de 0,05%, e nos últimos 12 meses recua 2,23%. O indicador de abril foi revisão de 0,28% para 0,15%.

 

Câmara marca para 2 de agosto votação de denúncia

A Câmara marcou para 2 de agosto a votação da denúncia por corrupção passiva apresentada contra o presidente Michel Temer. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, anunciou que a sessão começará às 9h e deve se encerrar no mesmo dia. A data em parte desapontou o Planalto, que gostaria de votar a denúncia antes do recesso. O grande risco seria a força do peemedebista se deteriorando ainda mais nas próximas semanas, caso o ex-deputado Eduardo Cunha e o corretor Lucio Funaro impliquem o presidente em potenciais delações premiadas. Além disso, o procurador-geral Rodrigo Janot deve apresentar em agosto novas denúncias contra o presidente a partir dos depoimentos de executivos da JBS. Será necessário que 342 deputados estejam no plenário para que a votação seja iniciada. Se 342 deputados votarem a favor do prosseguimento da denúncia, o caso é enviado ao Supremo Tribunal Federal. A Constituição prevê que o presidente será afastado do cargo por até 180 dias nesse caso para ser julgado pela corte.

 

Congresso Nacional aprova LDO de 2018

O Congresso Nacional aprovou a LDO de 2018 em sessão conjunta da Câmara dos Deputados e Senado, isso em prática libera o recesso a partir de 18 de julho. O texto aprovado manteve a meta de 2018 enviada pelo governo, que admite um déficit primário de R$ 129 bilhões para o Governo Central. O parecer abre espaço de apenas R$ 39 bilhões para expansão dos gastos no ano que vem, o que resulta da correção do teto de 2017 (R$ 1,3 trilhão) pela inflação acumulada em 12 meses até junho (3%).

 

Meirelles em destaque

A agenda local de indicadores desta sexta-feira tem como destaque a Fiesp que divulga às 11 horas o Índice de Nível de Emprego relativo ao mês de junho. Entre os eventos previstos para o dia, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, estará no Rio, na Fundação Getulio Vargas, onde participa às 15 horas do painel "Perspectivas econômicas e políticas públicas: desafios para o Brasil".

 

 

 

Europa e futuros de NY próximos da estabilidade

Os futuros de NY operam em queda, e as bolsas europeias rondam a estabilidade, com os investidores à espera de indicadores dos EUA e na expectativa pelos resultados corporativos O setor financeiro figura entre os destaques de baixa. Além disso, os investidores ainda digerem os comentários considerados favoráveis à manutenção de estímulos monetários da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, feitos nos dois últimos dias.

 

Zona do euro tem superávit comercial menor

No mês de maio, a zona do euro registrou um superávit comercial de 21,4 bilhões de euros, menor que o saldo positivo de 23,4 bilhões de euros registrado em maio de 2016, segundo a Eurostat. As exportações do bloco subiram 12,9% na comparação anual, enquanto as importações avançaram 16,4%.

 

 

 

Bolsas asiáticas mistas

As bolsas asiáticas encerraram sem direção única, com investidores digerindo novos comentários da presidente do Fed, Janet Yellen, e à espera da divulgação de uma série de balanços corporativos na próxima semana. Na China, o índice Xangai Composto subiu 0,13%, mas o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,41%. Em Tóquio, o Nikkei subiu 0,09%. Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve ganho de 0,16%, e o sul-coreano Kospi avançou 0,21% em Seul. Na Oceania, a bolsa australiana subiu 0,49.

 

Gastos fiscais na China saltam 19,1%

Em nova evidência de que o governo da China está aquecendo a economia para entregar a fotografia “bonita” no Congresso Político marcado para o último trimestre, os gastos fiscais da China saltaram 19,1% em junho na comparação anual, bem acima da alta de 9,2% de maio. O resultado foi atribuído à implementação de uma política fiscal proativa por Pequim, com aumento nos gastos com projetos públicos, parte dos quais voltados para o bem-estar social e para a criação de empregos. Já a receita do governo chinês avançou 8,9% na comparação anual de junho, também ganhando força em relação ao aumento de 3,7% de maio, mostraram os dados oficiais.

 

Exterior tem inflação ao consumidor, vendas no varejo e balanços de bancos

No exterior, os investidores aguardam a divulgação às 9h30 das leituras de junho para a inflação ao consumidor (CPI) e para as vendas no varejo. Mais tarde, às 10h15, o Federal Reserve apresenta os dados da produção industrial do mês passado. Às 11 horas é a vez dos números de estoques de empresas em maio e da preliminar de junho do Índice de Sentimento do Consumidor da Universidade de Michigan. À tarde, às 14 horas, sai o balanço semanal do Baker Hughes de poços e plataformas de petróleo em operação. A safra de balanços começa oficialmente e traz os resultados de três grandes bancos americanos: JPMorgan, Citigroup e Wells Fargo. Entre os eventos, merece destaque um discurso do presidente do Fed Dallas, Robert Kaplan, às 10h30. Na Europa, os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da França, Emmanuel Macron, participam das comemorações do Dia da Bastilha, em Paris.

 

Petróleo sobe

Às 8h55, o petróleo Brent para setembro avança 0,28%, a US$ 48,77 por barril, na ICE. Na Nymex, o barril do WTI com entrega em agosto avançava 0,26%, cotado a US$ 46,41.

 

 

 

 

 

 

 

Fluxo para Monitorar:

 

Bradesco – PDV e fim de processo da CVM

Motivado pela compra do HSBC no Brasil, o Bradesco vai fazer o primeiro programa de demissão voluntária (PDV) de sua história. O banco não deu grande nível de detalhes sobre o plano em termos de número de funcionários, mas de acordo com fontes ouvidas pelo Estadão, a expectativa é que atinja ~5 mil funcionários no mínimo. O público-alvo inclui todo o conglomerado Bradesco, mas é voltado apenas para funcionários com mais de dez anos de casa e não está disponível para todos os departamentos, de acordo com fontes. Ao final do 1T17, o Bradesco contava com ~106 mil funcionários, cerca de 17% maior do que o visto um ano antes, ou seja, antes da integração do HSBC. O objetivo da instituição, explicam as mesmas fontes, é aprofundar as sinergias após a integração do HSBC.

Ainda sobre o banco, a CVM aceitou a proposta para encerrar um processo contra o Bradesco e os executivos Robert John Van Dijk e Denise Pavarina, com o pagamento de R$ 1,5 milhão. O caso é relacionado ao Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Fácil. A área técnica da autarquia responsabilizou os envolvidos por manter a taxa de administração em “patamar incompatível com os objetivos de investimento, inviabilizando que a rentabilidade do fundo se aproximasse aos objetivos previstos em regulamento”. A área também avaliou que suas práticas feriram a relação fiduciária entre administrador e gestor e cotistas.

 

MRV – Prévia Operacional

Os lançamentos do 2T17 lançamentos atingiram R$ 1,332 bilhão em valor geral de vendas (VGV) entre abril e junho, alta de 18,6% em relação aos mesmos meses do ano passado. Esse foi o recorde de lançamentos da companhia em um segundo trimestre. Todos os novos imóveis ofertados do trimestre se enquadram em opções de financiamentos com recursos do FGTS.

Já as vendas líquidas da MRV atingiram R$ 1,167 bilhão no segundo trimestre, expansão de 11,9% na comparação anual. Essa performance é resultado de avanço de 7,1% das vendas brutas, para R$ 1,450 bilhão, e queda de 9,2% dos distratos, para R$ 282,6 milhões. A MRV também reportou geração de caixa de R$ 105 milhões no segundo trimestre deste ano, baixa de 27% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse foi o 20º trimestre consecutivo com geração de caixa.

 

Eztec – Prévia Operacional

As vendas líquidas da incorporadora Eztec atingiram R$ 40 milhões no segundo trimestre de 2017, crescimento de 38,2% em relação ao 2T16. As vendas líquidas no trimestre são resultado de vendas brutas de R$ 149 milhões e distratos de R$ 109 milhões. Já no acumulado do primeiro semestre, as vendas líquidas foram de R$ 49 milhões, recuo de 11,5%. A companhia destacou que as vendas dos imóveis no estoque foram sensivelmente impactadas pela turbulência política. O resultado, entretanto, foi parcialmente compensado pela venda de unidades em lançamento.

 

J&F – Atualização sobre processo de venda de ativos

De acordo com o Valor Econômico, o processo de due diligence (auditoria) realizado pela chilena Arauco nos ativos da fabricante da Eldorado Brasil já identificou pelo menos R$ 500 milhões em passivos, valor que ainda pode crescer no curso das apurações segundo fontes. Esses montantes vão pesar no fechamento do preço final da empresa controlada pela J&F Investimentos.

Ainda sobre a J&F, o Estadão relembra que hoje termina o prazo para que os interessados na Vigor apresentem propostas não vinculantes pela empresa. Dependendo do resultado, as portas seguem abertas para compradores.

 

Gerdau – Trump reafirma plano de impor restrições à importação de aço

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reafirmou seu plano de impor novas restrições à importação de aço, embora não tenha dado detalhes sobre como pode proceder. "O aço é um grande problema", disse Trump a repórteres durante um voo para a França. Trump reclamou que os EUA sofreriam com suposto dumping no setor. "E eu estou acabando com isso." O tema é acompanhado com atenção pelos investidores, por conta da atuação da Gerdau nos EUA.

 

Comgás – Shell põe sua participação de 17% na Comgás à venda

A multinacional Shell pôs à venda sua participação de 17,12% na Comgás, de acordo com fontes ouvidas pelo Estadão. O valor da participação minoritária da Shell na Comgás é estimado em cerca de R$ 1 bilhão. Fontes afirmaram que a companhia tem até o terceiro trimestre deste ano para exercer o direito de venda de sua fatia no negócio. A Cosan é controladora da companhia, com 62,66% de participação. O restante das ações da empresa é negociado no mercado (“free float”). No fechamento de ontem, o market cap da empresa totalizava R$ 5,7 bi.


Sexta, 14/7/2017 10:31.




publicidade




Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br