Jornal Página 3
Coluna
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

25ª Avaliação Nacional de Vinhos

Neste último final de semana (23/9), ocorreu a 25º edição da Avaliação Nacional de Vinhos. Fui conferir.
O evento é impressionante! Só no dia final da avaliação, 1440 garrafas de vinhos foram servidas para 850 avaliadores de diversos lugares do Brasil e do mundo. Eram enólogos, estudantes de enologia, sommeliers, imprensa, apreciadores e amigos do vinho. Neste dia são apresentadas e avaliadas pelo público as 16 amostras de vinhos mais representativas da safra 2017. São os 16 vinhos que tiveram as melhores notas em sua categoria, de um total de 327 amostras inscritas. Inscreveram seus vinhos 59 vinícolas dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Paraná, São Paulo e Minas Gerais.
Foto: Jeferson Soldi/divulgação
 
Todas as amostras foram avaliadas de forma antecipada, por um time de 118 profissionais da área. Estes elegeram os 30% melhores vinhos, sempre às cegas, ou seja, as notas são dadas sem saber que vinho está sendo avaliado. Somente a categoria em que se enquadra é revelada. E destes 30% são escolhidos, por critérios de classificação pré-definidos, as 16 amostras finais.
Apesar de não ser considerado um concurso, mas sim uma avaliação, ter um vinho entre os finalistas sempre é motivo de comemoração para quem o produziu. Normalmente a avaliação acaba referendando com boas notas, vinhos e produtores com tradição e qualidade. Mas surpresas também costumam acontecer. Uma delas foi o Almadén Chardonnay, que ao lado de outros dois vinhos, marcou presença entre os melhores.
Os vinhos da linha Almadén, conhecidos por muitos apreciadores, são vinhos com uma pegada bem popular, vinhos para o cotidiano, jovens e baratinhos. É possível encontrá-los fácilmente na grande maioria dos supermercados, custando não muito mais que R$ 20,00. Mas quando você avalia às cegas, a força da marca, produtor ou preço, deixa de nos induzir na avaliação. Essa indução e influência de fatores externos ao vinho em si, são mais comuns do que imaginamos.
Voltando a Avaliação de Vinhos, quem quiser conferir o quadro total dos vinhos avaliados, pode fazê-lo no site da Associação Brasileira de Enologia (clicando aqui).
Há 25 anos, ou melhor, há 25 safras se realiza este evento. Apesar de ser um evento técnico, ele é aberto ao público, qualquer pessoa pode participar e conhecer melhor nossos vinhos. Uma oportunidade singular de provar bons vinhos, conhecer pessoas especiais que estão direta ou indiretamente ligadas ao mundo do vinho. Assim como o vinho no Brasil, a avaliação é predominantemente gaúcha, mas produtores de outros terroirs brasileiros já estão marcando presença. O Rio Grande do Sul será sempre o berço, mas os parreirais devem continuar se espalhando Brasil afora, tornando este evento ainda mais rico a cada ano.
Escrito por Carlos Mayer, 28/09/2017 às 11h33 | carlos@casamayer.com.br

publicidade





publicidade









Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br