Jornal Página 3
Coluna
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Quando as borbulhas brilham!

Final de ano chegando e, com ele, o dia em que os espumantes se tornam a bebida principal de muita gente no mundo todo. Pois beber champagne é um símbolo de festividade que combina em tudo com o réveillon. Ainda mais aqui no sul do mundo, onde a virada do ano acontece no calor do verão e a bebida ajuda a refrescar, tanto quando bebemos ou quando espirramos o precioso líquido uns nos outros... E pra quem não sabe, para fabricar Champagne basta misturar fogos de artifício no vinho. Não tente fazer isso em casa! É brincadeira...
 
Falando um pouco mais sério, vale lembrar que Champagne é só o produto francês produzido no local certo com as regras certas e que devem te cobrar o “preço certo” também. De modo geral, inclusive no Brasil, bebemos “espumantes”, este nome podemos usar, sem erro, para qualquer produto deste estilo, independente de onde vêm.
Falando bem sério agora, os espumantes brasileiros estão com tudo. São referência de qualidade para o mundo todo e costumam ser os mais baratos para comprar. Consumidores atentos já perceberam que espumantes importados custam até o dobro do preço quando comparados aos brasileiros do mesmo padrão de qualidade.
Agora você já sabe que vai comprar espumante brasileiro. Mas existem diversas outras características importantes que vão interferir no sabor, na qualidade e também no valor, mas a principal dúvida na hora de escolher é quanto ao teor de açúcar do espumante. Então vale lembrar os principais:
 
Moscatel: o mais doce
Demi-sec: o intermediário
Brut: o menos doce, que chamamos de “seco”.
 
Se você já tem seu estilo preferido, ótimo, mas se não tem, costumo sempre indicar o espumante demi-sec, principalmente nas festividades de final de ano. Dia 1º de janeiro é conhecido como dia da Confraternização Universal, entendo que todos devemos comemorar (e beber) juntos, aí o espumante demi-sec é o produto democrático para agradar a todos.
 
Com essas dicas, desejo boas festas para todos e que 2017 nos traga muitos motivos para comemorar!
 
P.S. Sou contra, mas para jogar pra cima ou nos amigos (só nos amigos) prefira os baratos e os brut. Baratos porque a época não está para desperdícios e os brut porque melecam menos quando respingam na pele.
Escrito por Carlos Mayer, 27/12/2016 às 14h55 | carlos@casamayer.com.br

publicidade





publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br