Jornal Página 3
Coluna
Viagens & Turismo
Por Marcos Vinicios Pagelkopf

Caminhada em Floripa

Na quinta-feira dia 29 fui fazer uma caminhada na costa da ilha de Santa Catarina.

Na verdade foi um grande encontro de peregrinos, amantes das caminhadas e da natureza. Estava previsto 150 participantes, mas o evento teve uma dimensão que surpreendeu os organizadores, foram quase 600 pessoas, cada um com suas ideologias e crenças. Eu estava lá para trocar experiências, conhecer um novo atrativo e um novo roteiro turístico dentro de Florianópolis.

Foi também uma oportunidade para entender um pouco mais sobre a Caminhada de Compostela, pois os objetivo dos organizadores é tornar esse percurso de 21km num start para Compostela na Espanha, sendo que a caminhada de Compostela inicia quando e onde você decidir caminhar.

Fizemos o trajeto entre Canasvieiras e Ingleses no norte da Ilha de Santa Catarina, levei junto doze amigos, passamos por praias, trilhas ecológicas, lagoas, dunas, restingas, costões, servidões e ruas.

Na trilha do Rapa a grandeza está na contemplação do arquipélago que rodeia Floripa, sendo a Ilha do Arvoredo a mais majestosa de todas, a maior das ilhas, a grande montanha no mar do norte de Florianópolis, um espetáculo de visual.

As belezas são infinitas, o Mirante da Brava, a Trilha da Feiticeira, as Dunas dos Ingleses, um lugar mais belo do que o outro. A Ilha é mágica, não é a toa que o apelido de Floripa é Ilha da Magia.

A caminhada de 21 km era a proposta, mas como Floripa tem muitos atrativos não poderíamos deixar de conhecer o lado cultural, arquitetônico, ecológico e histórico. E para completar fomos visitar a ilha de Anhatomirim onde está localizada a Fortaleza de Santa Cruz que foi a principal fortificação do antigo sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina, projetada e construída pelo brigadeiro português José da Silva Paes a partir de 1739. A gastronomia não podia ser outra, ostras, peixes fritos e assados.

Meu amigo Julio da Scuna Maresia fez a gentileza de vir nos buscar em Biguaçu na praia de San Miguel, pois de segunda a sexta feira não tem saídas de embarcações em Florianópolis, a não ser se agendar com antecedência para no mínimo 20 passageiros. A ilha oferece uma infraestrutura que atende até 250 mil turistas no ano.

As opções de embarque são na praia de Canasvieiras, na Baia Norte, embaixo da ponte Hercílio Luz e também na Baia dos Golfinhos em Celso Ramos.

Para fazer esse roteiro completo é preciso reservar no minimo dois dias na ilha de Florianópolis ou na região, eu optei em dormir na praia do Campeche, um lugar fantástico, a ilha é cheia de opções de hospedagens, a Natur Campeche é uma delas mas tem para todos os gostos e bolsos.

Outra sugestão para quem quer viver experiências é conhecer a ilha do Campeche, mas isso ficará para próxima postagem.

Venha Caminhar em Floripa, venha navegar nas histórias da ilha das feiticeiras, da magia, das bruxas, das rendeiras, das moças faceiras e dos manezinhos.

Venha conhecer a ilha de Santa Catarina.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 04/07/2017 às 17h38 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade





publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br