Jornal Página 3
Coluna
Viagens & Turismo
Por Marcos Vinicios Pagelkopf

Os sabores do Turismo Rural em Camboriú

Eu conheço a cidade de Camboriú desde a época que era chamada carinhosamente de Vila de Camboriú.

Convido você que gosta de saborear uma ótima gastronomia a vir conhecer e passar um dia repleto de experiências, tanto no sentido gastronômico, como também ecológico e rural.

Um dia diferente

A dica é conhecer a região dos Macacos onde a natureza reserva um espetáculo com cachoeiras e trilhas ecológicas ao meio da Mata Atlântica. Fica a 15 km do centro, sentido direito, há placas indicando o local e tem também uma antiga serraria de madeira movida à água, hoje remodelada para atender como lanchonete.

O proprietário, senhor Garcia, abre as porteiras da propriedade para você usufruir da maravilhas que a natureza nos oferece, nesse pedaço da Mata Atlântica pode-se caminhar em trilhas e visualizar muitas cascatas e uma espetacular cachoeira de 12 metros de altura, que para se visitar é preciso disposição e orientações de um guia.
 

Depois de gastar suas energias, ou para quem não quer caminhar, há a opção de se deliciar com a gastronomia. Bem próximo da reserva do seu Garcia está o melhor ou o mais típico restaurante rural da região turística Costa Esmeralda, o Califas Restaurante.

O proprietário seu Carlinhos, conhecido como Califas, (foi jogador de futebol do Clube Marcilio Dias na década de 70), juntamente com sua esposa dona Pata e com sua filha Bruna proporcionam um manjar gastronômico. A base das receitas são dos antepassados da dona Pata e o principal totalmente orgânico, direto da horta para mesa.

O restaurante atende todos os dias com o o mesmo cardápio, comida caseira. A história de superação e de persistência dessa familia nos dá a oportunidade de rever todos os conceitos do nosso dia a dia, para explicar é complicado, o negocio é ir lá e viver, ou melhor conviver com esta família que nos atende de braços abertos e mesa posta todos os dia. 

Após o convívio com os Califas, a dica é voltar até o centro e se direcionar ao Bairro Rio Pequeno e saborear um autêntico café rural, essa opção gastronômica é também adequada aos aventureiros que buscam o melhor visual da Costa Esmeralda, o Pico da Pedra.

Todas as tardes mediante a reservas, a dona Sizinha e seu Henrique atendem no sitio Brilho Verde na subida do Pico da Pedra, servindo um sensacional café rural. É preciso fazer reserva, mas todos os dias tem café no bule.

O turismo rural de Camboriú vai além da imaginação, ali conheci uma fazenda que você pode alugar por dia, isso mesmo, uma fazenda com direito a cavalgadas, quadriciclos, fogo de chão, casa grande e maravilhoso chalé com toda decoração típica do campo, lareira e fogão à lenha.
Venha sentir Camboriú, venha conhecer o que temos de melhor na Costa Esmeralda.

Para mais informações sobre os roteiros do turismo rural de Camboriú pelo e-mail euqueroirnessa@gmail.com

 

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 13/07/2016 às 16h46 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade

Conhecendo os atrativos ocultos do turismo do litoral e do Vale Europeu

Estou apresentando para um dos diretores da agência de receptivo turístico Casa do Turista de Balneário Camboriú, os atrativos ocultos dos guias informativos publicitários turísticos que estão localizados na nossa região.

E para mostrar com mais riqueza e apoio intelectual, convidamos o historiador e museólogo Isaque de Borba Correia e o escritor e professor Magru Floriano para formar o grupo e viver um pouco dos atrativos ocultos à maioria dos turistas.

Iniciamos com as trilhas de laranjeiras usadas pelos índios, e na da Praia de Taquaras a cultura da pesca e os sabores e hábitos dos pescadores. Fomos à Ilha das Cabras e em sequência no rio Camboriú, onde ainda tem uma forte presença de manguezais bem visíveis nas ilhas fluviais do Pescador, ilha do Serafim e ilha do Balaio, que são de grande importância ecológica para garantir o ciclo da migração às inúmeras aves migratórias que também utilizam esse ecossistema.

Outro atrativo que apresentei ao grupo foi o parque ecológico Raimundo Malta, que tem uma infraestrutura perfeita para receber turistas e visitantes. São trilhas temáticas, decks e muita natureza. O local foi projetado com qualidade e sua manutenção está adequada a receber visitas.

Claro que o Isaque e também um grande número de leitores já conhecem o parque, o diferencial nesta visita foi o transporte e a recepção, fomos de barco, mas o acesso é somente de carro. Entramos pelo rio, mas se você for visitar a entrada é somente pela portaria (acesso pela Rua Águas Mornas, fundos da Univali).

Dando sequência à visita nos atrativos, subimos o rio até seu gargalo, são várias vias cobertas com muita natureza, fomos adiante seguindo de carro, com destino ao ponto mais alto da cidade de Camboriú, o Belvedere mais conhecido como Pico da Pedra que é espetacular.

O lugar já é conhecido e utilizado desde a época da segunda grande Guerra Mundial.

O que tem de novo e complementa a maravilhosa vista panorâmica que o local tem é o café rural servido à beira do fogão à lenha da Dona Sizinha. Só nesse aspecto, declara Badeco representante da Casa do Turista, nem é preciso subir a trilha, só o fato de aproveitar a natureza e a gastronomia rural já tornam o passeio perfeito.

Mas o melhor estava por vir, após o café, que você também pode saborear ou reservar para degustar na volta da trilha que se inicia no jardim do senhor Henrique e da dona Sizinha, você avista pássaros exóticos como tucanos e dezenas de outras aves nativas da mata atlântica.

Na trilha, a subida é de nível 4/5. Aconselho acompanhamento de um guia ou um conhecedor do caminho e é preciso ter um bom preparo físico, são 1h30min de caminhada no mínimo, que desgastam todas as suas energias. Mas chegando ao topo, a descarga de adrenalina renova o corpo e a alma, pois a visão é de 360 graus da maravilhosa Costa Esmeralda. Em tempo aberto como aconteceu conosco, se visualiza de Florianópolis, beira Mar Norte, São Francisco do Sul, todas as ilhas que bordam nosso litoral, Arvoredo com seu esplendor, Gales, João da Cunha, Anhatomirim, ao norte Itapocorói, a ilha Feia, ilha dos lobos e ilha dos Remédios. O lugar é mágico.

Venha se aventurar

A região rural e ecológica de Camboriú tem alguns aspetos diferentes do Vale Europeu. A cultura e a geografia são os ícones que diferenciam as regiões, levei o Badeco para conhecer também a região do Vale. Iniciamos por Pomerode Fundos, Timbó Tirolês, Caminho dos Imigrantes, Rio dos Cedros com seus lagos e ilhas, em Benedito Novo fomos sentir a natureza nas cachoeiras e nas grutas e cavernas usadas pelos índios que habitavam a região antes da chegada dos primeiros imigrantes.

Essa ação nesses roteiros é para clarear e ampliar o leque tanto da Casa do Turista e demais Agências de Viagens e Turismo que compõem o trade turístico, como também para você que está lendo essa matéria. Venha conhecer e tomar um delicioso café ou almoçar à moda rural em Camboriú ou no Vale Europeu. Os dois tem qualidade aprovada pelos meus companheiros de passeios e visitas Isaque Borba, Magru Floriano e Marcos Valerinho Badeco.

Fomos também conhecer e almoçar no Califas Restaurante, visitamos a Fazenda dos Caetés a reserva ecológica do seu Garcia juntamente com os guias de turismo, esse relato de como vir e conhecer o que temos de especial em Camboriú eco rural irei publicar na próxima matéria sobre os atrativos de Camboriú, Santa & Bela Catarina.

No Vale Europeu também há diversas opções maravilhosas que lhe proporcionarão momentos inesquecíveis e fascinantes.

Venha viver essas emoções e sentir esses sabores.

Isso é Santa & bela Catarina!

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 23/06/2016 às 12h32 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade

O lado romântico de Celso Ramos

Esta semana fui convidado para prestigiar o Ponta dos Ganchos Exclusive Resort e participar da entrega do prêmio TripAdvisor, no ranking de Melhor Hotel Romântico do Brasil e da América do Sul pelo Traveler’s Choice.

Sinto-me orgulhoso, por ser um atrativo catarinense e por estar competindo e vencendo entre os melhores do mundo.
Uso um slogan em minhas publicações nas redes sociais que a Santur (governo estadual) lançou anos atrás e que jamais deveria ter sido descartado, "Santa & bela Catarina", porque realmente somos santificados na cordialidade do povo e bela por natureza.

Foto Carlos Alves

Esse Resort é frequentado pelos astros e estrelas mundialmente conhecidos. O lugar é aconchegante e muito romântico mesmo, a localização é na baia dos ganchos com três ilhas pequenas interligadas com pontes e deques, a ótima distribuição dos bangalôs dando uma privacidade exclusiva é espetacular.

O complexo tem uma leitura das hospedagens gringa. As estruturas são muito atraentes e o atendimento personalizado é o diferencial do Ponta dos Ganchos. Inicia pela forma amigável e carinhosa da recepção, a gerencia, dos atendentes ao diretor, sem falar no Chef, que é fantástico.

Mas como um amigo me falou, não é só a Ponta dos Ganchos que é bela em Celso Ramos, eu chamaria a cidade das pequenas e exclusivas praias, são catalogadas aproximadamente 40 praias no município. Como conheço uma grande parte do litoral posso afirmar, as pequenas são as melhores.

Outro grande atrativo de Celso Ramos é a baia dos Golfinhos e a visita à fortaleza que está localizada na ilha de Anhatomirim, e no outro extremo da península está a Ilha do Arvoredo, que é o símbolo da preservação e de onde originou o nome da reserva ambiental e também mundialmente conhecida pelo valor ecológico e esportivo , pois é um santuário aos amantes do mergulho e da vida marinha.

A pequena vila de pescadores, da grande cidade das pequenas praias é um convite para se sentir num filme onde o cenário é o cais com vários marujos, pescadores e capitães com suas embarcações, discutindo e ao mesmo tempo comemorando suas conquistas na pesca e no transporte dos belos e apetitosos peixes e frutos do mar. Só por essas sensações que vivi, recomendo, sem dúvidas você vai se apaixonar por Celso Ramos. Pois o cartão postal está em todos os recantos da cidade.

Não é necessário se hospedar num Resort 5 estrelas como o Ponta dos Ganchos para sentir essas emoções. É legal, é exclusivo, é o melhor de Santa Catarina, um dos melhores do Brasil e do Mundo, vale apena, mas para cada bolso tem suas opções.

Na vila de pescadores e às margens das estradinhas e ruas bordadas com a arquitetura açoriana que liga as 40 praias tem dezenas de casas charmosas e aconchegantes com vista para o mar, e na beira mar tem chalés para alugar, inclusive com prainhas privadas.

Pousada Ponta dos Ganchos

E várias outras pousadas e hospedagens com qualidade e ótimo atendimento, melhor dizendo, com o atendimento Barriga Verde, que não importa a localização, é o calor humano dos catarinenses sempre fazendo a diferença, como foi o caso da premiação, o atendimento conjugado com os nossos maravilhoso atrativos turísticos e culturais sempre ganhará prêmios.

E esse da TripAdvisor, não só a Ponta dos Ganchos Resort e sua equipe que devem comemorar e sim todos os catarinenses que indiretamente são os vencedores de mais essa colocação pela sua calorosa receptividade.

Parabéns Resort Ponta dos Ganchos, parabéns a todos os Catarinenses.

E você venha conhecer. Venha sentir essas sensações, esses sabores e essas emoções no aconchego Barriga Verde.

Isso é Santa & bela Catarina te esperando de braços abertos.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 04/06/2016 às 19h50 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade

Charme no litoral e aconchego no Vale Europeu

Coincidência ou destino.
Nessa ação turística que estamos promovendo, que é a integração entre o litoral e o Vale Europeu, houve diversos fatores que conduziram para um parâmetro muito confortável na realização desse roteiro.

Tudo iniciou pela grande procura por parte dos turistas ao Vale, e visto a falta da integração e informações precisas de como conhecer essa parte de Santa Catarina, elaborei um pacote turístico em parceria com meu amigo Badeco da Casa do Turista, que direciona o visitante a se hospedar duas noites em Balneário Camboriú com o charme do inverno, e duas noites no aconchego do Vale Europeu.

Quando estava em Rio dos Cedros na região dos Lagos conhecendo a maravilhosa pousada Paraiso das ilhas, iniciaram-se as coincidências. Meu parceiro de longa data, o Fabio do restaurante Quarta Estação, é primo dos administradores do local, a Carol e o Paulo Amorim, pois a opção de refeição do segundo dia do pacote que estamos montando “Charme do litoral e aconchego do Vale”, é no Quarta Estação...

E como precisávamos de duas opções de hospedagens no Vale, optei pela Pousada Toca dos Índios, que é muito aconchegante ecológica e tem uma energia espetacular.

Mas a coincidência retorna no seguimento do roteiro. Eu precisava de um lugar no litoral que viesse de encontro ao nome “Charme no Litoral”, e aí entra uma amiga e cliente que sempre me falou sobre sua Villa na praia de Taquaras, e eu já havia prometido uma visita várias vezes, mas faltava uma oportunidade ou a hora certa.

Foi quando na busca da hospedagem no litoral, onde temos centenas de ótimas opções, e eu buscava por algo novo e exclusivo que fui então conhecer a tal da Villa do Sol, que é simplesmente espetacular, com muito bom gosto e charme, e encontrei o que faltava para o pacote turístico litoral/Vale Europeu.

Mas as coincidências e a facilidade em formar esse mosaico turístico nos bastidores, que é para o bem estar de quem vem visitar Santa Catarina, não terminam. Para reunir e apresentar as minhas visitas e matérias sempre procuro um restaurante ou um bar que tenha algo de especial, atípico e também uma temática, para apresentar aos meus amigos guias de turismo e agenciadores da ciranda do turismo.

Fui atrás do atrativo do momento, que é a pesca da tainha, o peixe da safra, com exóticas formas de prepará-la e saboreá-la.

Foi quando postei uma matéria do meu amigo que é historiador Isaque de Borba Correia referente a maior embarcação feita de um pau só na nossa região, e na busca dessa história ele caiu em Taquaras ao lado do Restaurante Das Antiga. Já gostei, pois Taquaras é onde está a Villa do Sol e ao lado de Laranjeiras que é a visita do segundo dia.

Esse espetacular e exótico Bar e Restaurante de praia o “Das Antiga”, é do filho da minha amiga Giselle, que é dona da Toca dos Índio, e é no Das Antiga que iremos nos confraternizar e será a opção para a refeição do pacote turístico no primeiro dia.

O que você me diz desse destino? 

Cinco dias e quatro noite em Santa Catarina.

Primeiro dia em Balneário Camboriú. Hospedagem na Villa do Sol e refeição no restaurante Das Antiga.

Segundo dia no Vale Europeu em Benedito Novo e Dr. Pedrinho – hospedagem na Pousada Toca dos Índios e refeição no Recanto da Oma.

Terceiro dia na região dos Lagos em Rio dos Cedros e Timbó – hospedagem na Fazenda Pousada Paraíso das Ilhas.

Quarto dia em Balneário Camboriú. Hospedagem na Villa do Sol e refeição no Quarta Estação em Laranjeiras.

Formamos esse roteiro extremamente de qualidade, aprovado por um grupo de profissionais.

Você tem que vir e viver essa opção de conhecer esse destino que é Santa Catarina e sentir-se em Casa.

Venha, traga seus amigos e viva essas coincidências, inclusive essa de você ler e querer viver essas emoções.

Venha para Santa Catarina, é um destino fácil, seguro e muito divertido.

Com ou sem coincidências, o destino é Santa & bela Catarina.

Mais informações pelo e-mail euqueroirnessa@gmail.com

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 17/05/2016 às 15h34 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade

Conhecendo o circuito do Vale Europeu

Para essa postagem eu estava planejando publicar a programação da próxima visita ao Vale Europeu com os profissionais do trade turístico, que será nos moldes para o cicloturista, infiltrando um pouco do charme do litoral no inverno.

Mas depois dessa ação que fiz na região do Vale Europeu, me vejo na obrigação de esclarecer a minha visão sobre o turismo como indústria no Circuito Vale Europeu.

Viajo pelo Vale Encantado há décadas, e desde que a TV Globo anunciou o Circuito do Vale Europeu nacionalmente na abertura do Globo Repórter 2016 como opção turística e qualidade de vida, eu já rodei nesse período mais de 4 mil km dentro da região.

Colhi muitos depoimentos, muitas informações e adquiri muito conhecimento. Ouvi os profissionais e também os moradores, que estão assistindo a evolução do fenômeno turismo surgindo na realidade diária na vida de cada um, tanto o morador como também os empreendedores, pois houve um aumento considerável de público.

Temos que ter o cuidado para não desperdiçarmos essa onda positiva de demanda de turistas, pois a maioria desses futuros clientes que vem buscando pelo Vale Encantado não se deu conta de como é, e como funciona o trade turístico do circuito Vale Europeu, e também do circuito do cicloturismo no Vale Europeu.

Nesse tema também há algumas divergências, pois o circuito foi formado, sinalizado e programado para ciclistas experientes, ou pelo menos aos adeptos ao pedal, sendo o primeiro do Brasil reconhecido por essas qualidades.

Mas o que está ocorrendo é uma busca por "cicloturistas", que não tem nada a ver com "Ciclistas".

Os ciclistas têm a capacidade de pedalar até 60km por dia, carregando praticamente sua casa na bagagem e estão prontos para todas as subidas, descidas e imprevistos de uma pedalada.

Já o cicloturista quer pedalar nas exóticas estradinhas próximas aos atrativos que proporcionam as melhores imagens e fotos para seu deleite, e necessita de toda estrutura turística voltada ao seu receptivo.

Entrevistando e observando os relatos dos gerentes e donos de estabelecimentos, percebi que está tendo uma procura muito grande dos "cicloturistas", que estão vindo para o Vale sem reservas e com poucas informações.

Nem todos os estabelecimentos ficam abertos diariamente.

Para pedalar, tem que ter o direcionamento certo e um carro de apoio.

O Vale Europeu tem dezenas de pousadas e restaurantes que atendem somente com reservas, ou nos feriados e fins de semana, com atendimento limitado de pessoas, algumas a partir de quatro (lógico que não são todas).

Outro fator que interfere na qualidade do fluxo dos turistas no roteiro, é a falta de agências de viagens receptivas regionais, apresentando um pacote com programação para visitar o circuito do Vale Europeu.

Cidades como Blumenau e Balneário Camboriú que detêm o maior número de profissionais do ramo, empresas com frotas e o maior número de agências de receptivos, não estão explorando esse roteiro que é uma ótima opção e produto para cobrir a sazonalidade que temos principalmente em Balneário Camboriú.

A falta de acompanhamento de um guia de turismo também impossibilita ao turista conhecer os mais belos cartões postais que o Vale Europeu apresenta, e quase não temos guias regionais que atuam nesse roteiro e os poucos que existem não suprem a demanda.

A alternativa é buscar informações com algum morador nativo da região. Claro que muitos dos empreendedores têm colaboradores que atuam como acompanhantes, e na grande maioria, dentro da propriedade há atrativos que por si só garantem um entretenimento espetacular.

Infelizmente por falta de informações, os atendentes dos comércios e das pousadas não possuem pleno conhecimento sobre o assunto. O Circuito tem 49 municípios e centenas de atrativos e falta interatividade entre os proprietários dos atrativos, as CDLs, conventions bureau e poder público de cada cidade do circuito do Vale Europeu.

A maioria dos estabelecimentos comerciais fecha a partir de sábado ao meio-dia, e ao domingo quase 90%, inclusive os postos de combustíveis.

Referente ao percurso, as estradas são muito bem sinalizadas e de conservação excelente.

Na minha opinião, o turismo tem que ser comercializado igual as empresas têxteis, elas fabricam e as lojas vendem. O que falta no caso do turismo no Vale Europeu e seus atrativos, são as agências de viagens e turismo, tanto as regionais como também as nacionais, atuarem como lojas e começarem a comercializar esse produto. Dando assim a qualidade no atendimento que o turista merece, facilitando a visita dos turistas e consequentemente aumentando o leque dos atrativos e produtos turísticos à venda em suas vitrines.

Inclusive incorporando no roteiro Vale Europeu, um pernoite em Balneário Camboriú, pois o portão de entrada é em Navegantes para quem optou aéreo, e a BR-101 pelo turista que vem com seu próprio meio de locomoção.

Esse corredor proporciona uma visita à mais charmosa cidade do litoral catarinense, e indico também um pernoite no retorno da aventura espetacular que o Vale proporciona, pois Balneário Camboriú é o portal de entrada do turista em Santa Catarina.

Você que quer conhecer o Vale Europeu e precisa de mais informações entre em contato pelo e-mail euqueroirnessa@gmail.com 
Terei maior prazer em atender e responder suas perguntas e dúvidas sobre o Vale Europeu, carinhosamente chamado de Vale Encantado.

Apesar da imaturidade do turismo no Vale Europeu não deixe de conhecer. Para mim é o melhor do turismo no Brasil, para quem busca num mesmo local belas paisagens, adrenalina, gastronomia, cultura, ecologia e calor humano, esse é o lugar certo.

Venha conhecer, venha sentir a Santa & bela Catarina.

Na próxima postagem informarei onde dormir e o que fazer em três dias e duas noites no Vale, e dois dias e duas noites em Balneário Camboriú, que é o charme do Litoral Catarinense.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 03/05/2016 às 16h42 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade

Região dos Lagos no Vale Europeu

Para quem não conhece o lugar até dá para dizer que estamos em outro país!

Fui convidado pela Caroline e Paulo Amorim para conhecer a Pousada Paraíso das Ilhas em Rio dos Cedros, já havia ido na região várias vezes, inclusive na minha infância, mas desta vez tive um impacto extraordinário quando cheguei na entrada do Bairro Alto Pinhal, onde está localizada a Fazenda Pousada Paraíso das Ilhas, o nome ja diz tudo, é literalmente um paraíso.

Dois dias é muito pouco para você conhecer tudo o que tem somente na pousada, são várias ilhas e dezenas de cachoeiras, trilhas ecológicas, piscinas naturais, esportes aquáticos como: remo, stand up, jet ski, lanchas e chalana, uma das únicas no Vale Europeu ou a única, além da possibilidade de pescar e pedalar nos diverso pedalinhos e também desfrutar de um belo pedal nas estradas rurais que cortam o alto das montanhas.

Os passeios dentro da pousada são intercalados com as refeições, pois a Cristina leva à risca as quatro refeições no dia, oferecendo uma delicia de sabores e temperos.

Além de você poder remar e curtir momentos de contemplação em uma das ilhas do lago Pinhal, a chalana faz um passeio margeando grande parte do lago levando embaixo de várias cachoeiras, com um desembarque para banho e trilha ecologica. Com escadas, decks surgindo de dentro de grutas e direcionando a uma ducha natural que lava a alma.

As margens do lago são divididas por propriedades particulares que são usadas como casa de campo, sendo seus proprietarios na grande maioria da região de Blumenau e Timbó.

Parece uma competição de quem tem o jardim mais belo, a casa mais charmosa, sempre buscando a temática europeia e náutica, sem falar que dos 30 km de estrada de chão 20 são bordados por hortências e belos jardins.

Os riachos e pontes cobertas fortalecem a leitura de um outro país. A Fazenda Paraíso oferece hospedagens em suítes na casa grande e nos diversos chalés, e tem toda uma infraestrutura hoteleira.

Venha viver o que temos de melhor em Santa Catarina.

Venha conhecer o Vale Europeu!

Como chegar e contato:

Paraíso das Ilhas
Rod. Municipal RC 410, s/n – Alto Cedros – Rio dos Cedros – SC – Brasil

Telefones: (47) 3336-5035/ 3386-0780

paraisodasilhas@gmail.com

 

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 04/04/2016 às 16h13 | mvpagelkopf@gmail.com

publicidade





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br