Jornal Página 3
Coluna
Ponto de Prosa
Por Céres Fabiana Felski

É como se fosse doce - parte 12

Entre risadas e brincadeiras, a tarde passou voando, e quando Cauê chegou para buscar a filha, encontrou uma menina de faces coradas e lábios levemente lambuzados de chocolate. Quando ia falar algo, Fernanda se adiantou e entregou à menina um pedaço de bolo diet que elas haviam feito para que servisse ao pai.

Realmente, ele teve que dar a mão à palmatória: o sabor era idêntico ao bolo normal. Isso deixou seu coração mais tranquilo pela filha, e vê-la sorrindo e pulando ao redor da avó, apenas confirmou. Viu as balas que Fernanda havia comprado e mais uma vez orientou a filha que, mesmo sendo diet, não podia ser consumido em exagero, pois também poderia causar mal ao seu organismo.

Tinha medo de se tornar um pai chato, daqueles que ficam só chamando a atenção o tempo todo, mas tinha muito mais medo de perder o melhor presente que a vida havia lhe dado: a pequena Beatriz.

Depois de três semanas, como planejado, retornaram ao Dr. Marcoti. O médico, feliz por ver a menina tão bem, deu-lhe um abraço enorme e um pirulito. Diet, claro. Depois de avaliar o peso e a altura de Bia, ele explicou a Cauê que ela havia recuperado bem o que havia perdido durante o estágio inicial da doença, em que não estava sob tratamento.

O importante agora era manter o desenvolvimento adequado. Monitorar com rigor não apenas o ganho de peso, mas também o desenvolvimento do aparelho reprodutor, por exemplo. Assim, deveriam estar atentos ao início do surgimento das mamas, dos pelos, etc.

Tudo isso seria igual se fosse num menino, o aparecimento dos caracteres sexuais inicia em torno dos oito aos nove anos, e deve ser monitorado em todos os pacientes que possuem diabetes, a fim de que possam ter uma vida adulta normal.

Cauê e Fernanda ficaram felizes. Tudo estava correndo como esperado. Só o que os deixou levemente preocupados foi o fato de que isso poderia a vir a afetar a vida da menina no futuro. Mas, um passo de cada vez, como disse o Dr. Marcoti. E, se o diabetes estivesse bem controlado, dificilmente ela teria com o que se preocupar.

Escrito por Céres Fabiana Felski, 01/09/2017 às 09h51 | cereshmrc@gmail.com

publicidade





publicidade








Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br