Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Costa Rica Malhas

Os investimentos da Costa Rica em Canelinha são de aproximadamente R$ 120 milhões, entre obras civis, maquinário, equipamentos, tecnologia e outros bens, gerando aproximadamente 400 vagas de emprego, sendo inicialmente 180 diretos e 130 indiretos e um faturamento médio mensal de R$ 5,5 milhões. A empresa é audaciosa: planeja para o futuro ser a maior empresa têxtil do país. A Costa Rica Malhas e Fios tem a matriz na cidade de Cambé (PR), onde há um Centro de Distribuição de malhas e confecções, com produção de 140 mil peças por mês e 250 empregos diretos. São 44 lojas próprias (uma em Brusque) em 23 Estados brasileiros e mais 180 empregos diretos. Possui uma filial em Nova Trento, onde produz 650 toneladas de fios. Também importa 300 toneladas por mês. No mesmo parque fabril há uma tecelagem com a produção de 850 toneladas de malhas e uma tinturaria pronta para tingir mil toneladas de malhas por mês. Para Canelinha, inicialmente, haverá uma fiação projetada para mil toneladas de fios. Há possibilidade de trazer do Paraná o Centro de Distribuição e Administração.

Proposta pela Renaux

Os bens da massa falida da Fábrica Renaux, avaliados em mais de R$ 70 milhões, receberam uma única proposta de compra no prazo final para a venda direta. A oferta é da Nobre Administradora de Bens, proprietária da FIP. A proposta é de R$ 25 milhões, sendo a única proposta formalizada. A venda corresponde ao lote único, incluídos a marca Renaux, a sede da empresa na Primeiro de Maio, o casarão Villa Ida, além de terrenos em Brusque, Itajaí, Blumenau e Balneário Camboriú.

Alerta do Fisco

Há 192 mil empresas catarinenses enquadradas no Simples Nacional e, do total, em 27 mil os auditores fiscais da Secretaria da Fazenda encontraram divergências em relação ao pagamento de tributos referentes aos anos de 2013 a 2016. Os contabilistas responsáveis por essas empresas vão receber um aviso quando entrarem no sistema da pasta e, após isso, terão 30 dias para apresentarem as informações.

Academia de Gestão

A Ampe de Brusque e Região e a Uniasselvi Brusque deram inicio na última semana ao projeto Academia de Gestão. Foram ofertados cinco cursos, voltados para empresários associados da Ampe. A Academia de Gestão tem como metodologia cursos de curta duração, de quatro a doze horas, que serão ministrados pelos docentes da Uniasselvi. Liderança (4 horas), Marketing (4 horas), Vendas (8 horas), Gestão Financeira e Custos (12 horas) e Procedimentos Organizacionais (3 horas) são os cursos disponibilizados nesta primeira etapa do projeto. As capacitações têm início neste mês de setembro e seguem até fins de novembro.

Carros importados

O governo confirmou que vai acabar com o “super IPI”, que acresce 30 pontos de alíquota do IPI de veículos importados vendidos no Brasil.

Mercado em reação

As vendas de veículos no Vale cresceram 12,9% em agosto na comparação com julho, segundo dados da Fenabrave-SC. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o acréscimo foi de 13,35%. No acumulado do ano, já foram comercializados 26,9 mil unidades, alta de 6,23% frente a 2016.

Receita notifica

A Receita Federal está notificando 556 mil devedores optantes do Simples Nacional de seus débitos previdenciários e não previdenciários. Quem não regularizar a situação será excluído do programa a partir de janeiro de 2018. Ao todo, as dívidas somam R$ 22,7 bilhões.

Servidores federais

Foi publicada portaria com as condições do PDV (Programa de Desligamento Voluntário) para servidores federais. A adesão já pode ser feita e o prazo vai até 31 de dezembro. A portaria também traz orientações para a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração.

Produtividade nas empresas

O frango era uma iguaria e reservado para ocasiões especiais e almoços de finais de semana. O preparo da ave costumava ser demorado e custoso. Hoje, transformou-se em uma alternativa barata nas refeições de todos os dias. O custo atual de R$ 6 o quilo, estaria em R$ 23,80 se considerado o valor real do produto, descontada a inflação em 1975. Isso significa que há 42 anos o preço de um frango era quatro vezes maior do que hoje. O cálculo explica essa matemática e tem uma variável fundamental: a produtividade. A avicultura, em especial a catarinense, tornou-se exemplo em um universo no qual o país ainda avança a passos lentos. Um brasileiro, por exemplo, produz em média, apenas 25% do que um norte-americano. Ou seja, um empregado nos EUA faz o trabalho de quatro no Brasil. O país está atrás do Peru, Chile e da Argentina, apenas para citar alguns vizinhos. Santa Catarina não chega a ser um modelo. Vem perdendo posições no ranking entre os Estados. Entre 2004 e 2013, caiu da sexta maior produtividade por trabalhador do país para a nona colocação. Para retomar o caminho do crescimento, a economia catarinense vai precisar encontrar a chave para o ganho da produtividade.

Moda Catarina

Na última semana, aconteceu na sede da Ampe Brusque, mais uma etapa do projeto Moda Catarina, uma iniciativa que a entidade desenvolve em parceria com o Sebrae. Na oportunidade, foi ministrado palestra sobre pesquisa de moda e planejamento de coleções. O que mais se vê no mercado da moda é cópia da cópia, resultado de pesquisas rasas e pouco eficientes, que se restringem aos primeiros resultados trazidos pela internet. O desafio é encontrar a fonte original e, a partir disso, traduzir as tendências em peças que dialoguem com o público e com a empresa, que tenham a cara da marca e do próprio negócio.

Cooperativas de crédito

Há uma ligação direta entre cooperativismo e desenvolvimento. Em países desenvolvidos como os Estados Unidos e o Canadá, mais de 50% da população está associada a cooperativas. No Brasil, os municípios com maior índice de Desenvolvimento Humano (IDH) são justamente aquele que abrigam algum tipo de cooperativa. Você, morador do Vale do Itajaí, certamente já é associado ou conhece alguma delas, pois vivemos na região do Brasil com maior densidade desse tipo de organização humana baseada na união de todos em busca de objetivos comuns.

Via internet

A Junta Comercial de Santa Catarina vai lançar dia 11 de outubro, o Programa Junta Digital. A novidade permitirá que os procedimentos para a abertura de empresas poderão ser feitos pela internet. O interessado também poderá fazer requerimentos e solicitar certidões sem precisar procurar os balcões e nem de documentos em papel. O órgão possui 690 mil empresas cadastradas e ativas no Estado.

Comércio exterior cresce

As exportações catarinenses, de janeiro a agosto deste ano, totalizaram US$ 5,7 bilhões, uma alta de 14,3% em relação a igual período de 2016. O desempenho coloca Santa Catarina no oitavo lugar no ranking nacional, com 3,9% dos embarques brasileiros. As importações registraram elevação maior (22%), chegando a US$ 8 bilhões. SC é o segundo Estado brasileiro que mais importou. Com esse desempenho, o déficit de US$ 2,3 bilhões na balança comercial. Os principais produtos que entraram pelos portos catarinenses, de janeiro a agosto, foram matérias-primas, com destaque para o cobre (US$ 379 milhões), polímeros de etileno (US$ 296 milhões) e fios de filamentos sintéticos (US$ 235 milhões). Mais da metade do cobre importado entra no Brasil por Santa Catarina.

Incentivos fiscais

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Brusque está realizando um levantamento de documentos relacionados as 18 empresas que atualmente ocupam a Zona Industrial do bairro Limeira, as quais receberam doações de terrenos e incentivos fiscais para implantação e ampliação de atividades. O objetivo é apurar a regularidade das concessões e o cumprimento dos encargos pelas empresas beneficiadas. Se houver irregularidades, os incentivos serão revistos e cobrados judicialmente.

Fenarreco

Houve um desagrado geral nas redes sociais quando foi divulgada as tabelas de preços para a edição deste ano da Fenarreco. O ingresso aumentou de R$ 10 para R$ 20 (100% de aumento em um ano), fato que jamais havia ocorrido. O estacionamento também dobrou de preço, também com aumento de 100%. Considerando a insatisfação com os preços para a entrada da festa e do estacionamento, sem contar o fato da bebida e da comida também terem aumentado, podem gerar uma perda de público na festa deste ano. Certamente, parte do público que pensava em comparecer em mais dias da festa, estará repensando, tendo em vista os gastos em dobro, em comparação com o ano anterior.

Golpistas contra consumidores

Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude foram registradas 950,6 mil tentativas de fraude contra o consumidor brasileiro no primeiro semestre deste ano. Isso representa uma tentativa a cada 16,5 segundo. Em relação ao mesmo período de 2016, quando foram constatadas 884 mil tentativas (alta de 7,5%). A alta nos golpes contra o cidadão aplicados no setor bancário e financeiro foi o responsável por puxar o aumento geral das tentativas no semestre.

Teka se manifesta

O diretor presidente da Teka (Blumenau) falou publicamente sobre o imbróglio administrativo vivido pela empresa. O executivo alega que a indicação de uma gestora e a substituição dos conselheiros da empresa, avalizada pela Justiça para evitar a falência da tradicional indústria têxtil, quebraram a rotina das operações que se eram complexas em razão da recuperação judicial, sofreram uma quase paralisação. Várias atividades estão sendo obstruídas pelos profissionais indicados. A Teka reivindicou na Justiça a anulação da decisão que mexeu em sua estrutura administrativa, mas o pedido foi negado. Em meio a intensa guerra nos bastidores e disputas judiciais, a empresa deixará de ter suas ações negociadas na Bovespa a partir do dia 25 deste mês.

Vigarice

Não dá para acreditar que alguns prefeitos de SC, movidos pela vaidade, estão caindo em uma arapuca já com mofo de tão velha e manjada: dispor-se a gastar dinheiro público para receber o título de Melhor Prefeito do Brasil, de uma tal de União Brasileira de Divulgação, com direito a pompa e circunstância, em Recife (PE). Tudo, rigorosamente tudo, vigarice. Mas teve 27 prefeitos de SC que caíram nesta arapuca.

Schulz otimista

O diretor presidente da Schultz, de Joinville, está animado com as perspectivas de negócios. Falando para empresários em evento da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) anunciou que a empresa vai investir até o final de 2018 para elevar a produção a partir de 2019. O cenário vai melhorar a partir do próximo ano. A Schultz emprega 2.500 trabalhadores, com divisões automotiva e de compressores, detém 65% do mercado nacional de compressores a ar, e exporta seus produtos para 60 países. Fora do Brasil tem duas filiais nos EUA, três na Europa e uma em Xangai, na China.

Ladrões

Os políticos brasileiros, principalmente aqueles que estão próximos a maior concentração de dinheiro mostram-se cada vez que se especializaram e têm como objetivo único, captar dinheiro de empresários, desviar recursos públicos de toda sorte, para enriquecimento particular. A fortuna desviada por essa gente sem escrúpulos há muitos anos seguidos certamente faria a diferença para um país muito melhor. Os poucos políticos descentes que sobram não têm voz, nem vez, são as lebres entre os lobos. A democracia funciona muito bem com políticos honestos, comprometidos, atuantes. 

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 20/09/2017 às 13h10 | acdiegoli@gmail.com

publicidade





publicidade









Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br