Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na semana

Fundo Social

Levantamento feito pela Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) aponta que as indústrias associadas podem destinar R$ 200 milhões devidos na forma de imposto a projetos sociais incentivados por leis específicas. É possível aplicar em iniciativas locais nas áreas de cultura, esporte, saúde, bem-estar e educação. Para isso, a Fiesc criou o Fundo Social da Indústria. Há duas mil indústrias aptas. Dos R$ 200 milhões estimados, só 30% são, atualmente, aplicados em fundos e projetos incentivados. O restante é pago à Receita Federal. No total, as empresas podem deduzir 9% do valor a recolher ao governo. As principais empresas de Jaraguá do Sul já aderiram e outras estão estudando adesão. O objetivo é atrair mais empresas à causa e quem tem potencial de doação a projetos sociais.

Excelência comprovada
O curso de Produção Têxtil da Unifebe, em Brusque, ofertado em parceria com o Senai, passou por avaliação de reconhecimento de curso pelo Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina com conceito 4,37 em uma escala que vai de 0 a 5. Para a avaliação, foram levados em consideração os seguintes critérios: infraestrutura, corpo docente e organização didático-pedagógica.

Justo protesto
Produtores de cebola de Santa Catarina fizeram protesto nas agências do Banco do Brasil em oito municípios do Alto Vale do Itajaí. Maior produtor do Brasil, o Estado conta com 13 mil pequenos agricultores que colheram neste ano 580 mil toneladas. Os preços caíram, e o governo, para variar, autorizou a importação de cebola da Holanda.

Maiores devedoras
A Teka, tradicional empresa têxtil de Blumenau que está em processo de recuperação judicial, é um das empresas que mais devem ao INSS no Brasil. Está em 15º lugar na listagem da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional com dívida de R$ 531 milhões. O topo da lista é da massa falida da Varig, que deve R$ 3,7 bilhões. No total a Previdência tem a receber R$ 426 bilhões, valor quase três vezes maior que o déficit no INSS em 2016, cerca de R$ 149 bilhões, segundo o governo.

Núcleo de Cervejeiros
A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) instituiu o Núcleo de Cervejeiros da entidade. A primeira reunião contou com a presença de mais de 30 cervejeiros artesanais dos municípios de Brusque, Guabiruba e Nova Trento. O próximo passo do núcleo será para eleger o presidente, vice e secretário, para início das ações.

Cassinos: futuro do turismo
O presidente da Embratur deveria levantar dados e divulgá-los à exaustão sobre o número dos milhares de catarinenses que, com frequência, muitas vezes semanal, viajam para Punta del Leste, para Las Vegas e outros países apenas para jogar nos cassinos. São milhões de reais, que aqui poderiam gerar receita e empregos e que vão para o exterior. Se o jogo fosse legalizado no Brasil, Santa Catarina já teria locais próprios para o funcionamento de cassinos.

Cidade promissora
Fundada em abril de 1876, às margens da Baía de Babitonga, está Araquari, cidade com 33,8 mil habitantes (IBGE 2016), que moram ao longo dos 383.986 km2 de extensão territorial da cidade. De acordo com informações da prefeitura, em 10 anos é estimado que o número de moradores do município aumente para cerca de 100 mil habitantes. Esse enorme crescimento se daria por conta da chegada das novas empresas que vem se instalando no local, que por sua vez, já trazem resultados refletidos nas contas públicas da cidade.

Pagar, gastar e poupar
Os quase 500 mil catarinenses que têm direito a sacar R$ 2,2 bilhões de contas inativas do FGTS vão irrigar o comércio ao longo de pelo menos cinco meses, já que o prazo para resgate dos créditos junto à Caixa Econômica Federal termina em 31 de julho. O dinheiro será usado para o pagamento de dívidas e para o consumo das famílias. Além de garantir um alívio aos inadimplentes, também elevará as receitas de lojas e prestadores de serviços, alguns dos setores mais favorecidos.

Mais Imposto de Renda
O governo andou dizendo que, mantendo os gastos sob controle, não seria preciso aumentar os impostos, que já são altos demais. Pelo jeito, a história pode não ser bem assim. Neste ano, ainda não foi corrigida a tabela do Imposto de Renda. Isso significa que muitos trabalhadores tomarão mordida maior do leão. Imagine, por exemplo, alguém com salário de R$ 1.900 por mês até o ano passado, que, pela tabela atual, estaria isento do IR. Se esse salário receber uma correção de 5%, que nem chega a cobrir o aumento dos preços, vai passar para R$ 1.995. Agora, o empregado já pagará imposto (a faixa de isenção é de R$ 1.903,98). Veja só: ele, na prática perdeu dinheiro, porque o poder de compra do seu salário caiu, e ainda precisa pagar imposto.

NET adquire a Blue TV
A Blue Interactive, dona da Blue TV, foi comprada e incorporada à NET, uma das maiores empresas do ramo no país. A negociação foi fechada em fevereiro do ano passado e já foi autorizada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Os clientes que acessam o site da Blue TV, a única com autorização para ofertar TV a cabo em Brusque, são informados de que a empresa passou a se chamar NET. Apesar da mudança, os assinantes não serão afetados. A NET é uma das maiores operadoras de TV a cabo e de internet banda larga do país. A empresa conta com 7,3 milhões de assinantes no Brasil.

Brasileiro fica mais pobre
Em um ano marcado por turbulências políticas, a economia brasileira encerrou 2016 com queda de 3,6% no PIB (Produto Interno Bruto), de acordo com dados divulgados pelo IBGE. Foi o segundo ano seguido de queda do indicador, que já havia recuado 3,8%. Considerando o início da recessão em 2014, o país acumulou queda de 9% a pior já registrada pela série, que começa em 1947, segundo critérios da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Projeção otimista
A expectativa do mercado é que o desempenho no primeiro trimestre deste ano já esteja em terreno positivo. Para 2017, a projeção é de crescimento de 0,49% do PIB, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central. A queda da inflação e a redução da taxa de juros pelo BC são as principais razões para o ânimo de economistas, que esperam que, com isso, famílias e empresários voltem a consumir e investir. A melhora na demanda por commodities e o aumento da safra agrícola, principais produtos da pauta das exportações brasileira também explicam o otimismo.

Balanço da WEG
Os números da WEG, com sede em Jaraguá do Sul, referentes ao ano de 2016, acusam vendas líquidas de R$ 9,36 bilhões, contra R$ 9,76 bilhões no ano anterior. O lucro líquido da empresa foi de R$ 1,12 bilhão, contra R$ 1,16 bilhão em 2015. No Brasil, o quadro de dificuldades políticas contaminou o ambiente econômico e praticamente paralisou os investimentos em expansão de capacidade, prejudicando a demanda por produtos e serviços da empresa. O resultado foi queda de 18% na receita. O mercado externo responde por 57% da receita líquida total.

Dohler
A Dohler realizou sua convenção anual de vendas, reunindo suas equipes de todo o País, em Jaraguá do Sul. A empresa lançou nova coleção de cama, mesa e banho. Esta semana, entre os dias 15 e 17, está expondo na feira de artesanato Rio Artes Manuais.

Latasa
A Latasa Reciclagem, que faz parte do Grupo Recicla BR, vai instalar unidade em São Francisco do Sul. Deve gerar 150 empregos diretos no município e a projeção de faturamento mensal é de R$ 30 milhões. A companhia vai se abastecer de resíduos e sucatas de alumínio da siderúrgica Arcelor Mittal Veja. A Latasa é pioneira e a maior do mercado de reciclagem. Foi fundada em 1991, recicla hoje 200 mil toneladas de alumínio. Em 2015 foram injetados R$ 750 milhões pela coleta de latas de alumínio na economia nacional, segundo levantamento da Associação Brasileira de Alumínio.

Fusões e aquisições
Foi de 55 o número de transações, entre fusões e aquisições, no setor financeiro e de seguros no Brasil nos dois primeiros meses do ano. É um crescimento de 58% em relação a 2016. Os dados são de um relatório da Transactional Track Record, em parceria com a LexisNexis e TozziniFreire Advogados.

Futuro da Wetzel
Os credores da Wetzel vão decidir dia 25 de abril, se aprovam ou não, o plano de recuperação judicial proposto pela companhia metalúrgica. A aprovação dará fôlego econômico-financeiro à metalúrgica por dois anos. Eventual não concordância com o que a Wetzel apresentar empurrará a tradicional metalúrgica à falência.

Tarifa
A Gol vai criar tarifa mais barata para o cliente que não despachar bagagem. A nova regra, que prevê o pagamento por despacho de bagagem nos voos domésticos, está entrando em vigor. A companhia aérea já anunciou que o peso máximo de bagagem de mão passará de cinco para dez quilos.

Mais exportação
A BMW conseguiu novo contrato de exportação de veículos. A fábrica de Araquari vai produzir três mil carros do modelo X1. Este é mais um contrato de fornecimento temporário. A negociação só foi bem sucedida porque a unidade catarinense é tecnologicamente apta e obedece aos rígidos padrões que a montadora alemã impõe. O momento é de atualizar o ciclo de produtos. O mercado brasileiro não respondeu às expectativas de vendas no segmento premium no ano passado.

Justiça trabalhista
Levantamento feito pelo TRT-SC revela que houve aumento de produtividade de 16,5% nas atividades da Justiça do Trabalho no ano passado. O total de casos julgados bateu recorde, com 93 mil processos, ou 13 mil a mais do que em 2015. Outro dado: as 60 Varas do Trabalho receberam para julgamento 95 mil novas ações em 2016.

Encerra o vínculo
O relator da reforma da Previdência Social afirmou que o parecer que apresentará à comissão no fim do mês impedirá que trabalhadores se aposentem e continuem no emprego. Já tem a emenda pronta, dizendo o seguinte: a aposentadoria encerra o vínculo empregatício.

Idade mínima: 65 anos
Após reunião com a equipe do governo, o relator da reforma da Previdência afirmou que a proposta que inclui a criação de uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria vai ser aprovada com folga. A pressão do governo para que o projeto original seja aprovado sem alterações tem aumentado. Apesar de contar com apoio para a idade mínima, a reforma não deverá sair da Câmara sem mudanças na regra de transição. Serão feitos os ajustes necessários.

Direito de se defender
O Ministério Público Federal do Ceará entrou com ação civil pública para que o pente-fino nos benefícios por incapacidade seja suspenso até que o INSS dê a possibilidade de defesa aos segurados que recebem auxílio-doença e aposentadoria por invalidez e deverão passar por perícia.

Idade mínima maior
Se o Congresso optar por reduzir para 60 anos a idade mínima das mulheres na aposentadoria, seria necessário aumentar para 70 anos a dos homens, segundo cálculos apresentados pelo ministro da Fazenda. A PEC do governo prevê idade mínima de 65 anos na aposentadoria de homens e mulheres.

Atrasados do auxílio-doença
Os segurados que têm direito ao auxílio-doença podem ter que esperar alguns meses até o primeiro pagamento. Nesses casos, o INSS é obrigado a pagar os atrasados. Quem aguardar mais de 45 dias pela grana também tem direito a correção da inflação. Há agências que só têm data disponível para o pedido de auxílio para fins de julho. Para um segurado que tem direito a um auxílio-doença no valor de R$ 5 mil, por exemplo, os atrasados podem chegar a R$ 32 mil.

Aniversário define idade mínima
Uma proposta de emenda à reforma da Previdência que é analisada pela Câmara prevê criar uma idade mínima que seja variável conforme a data de nascimento do trabalhador. De acordo com o texto, um homem nascido em 1962 poderia se aposentar com 58 anos, ou seja, daqui a três anos. As mulheres, nesse mesmo caso, já poderiam pedir o benefício. Por ouro lado, os nascidos a partir de 1993 só poderiam se aposentar aos 65 anos, em regra que valeria tanto para homens quanto para mulheres.

Veja quando vai se aposentar
Com a possibilidade de a reforma na Previdência ser aprovada, o trabalhador deve se aposentar mais tarde. Estar preparado financeiramente para a nova realidade é uma forma de não depender só do benefício do INSS. Para fazer o planejamento, é preciso primeiro saber quando a aposentadoria será possível, com ou sem as mudanças. Com essa informação, é hora de escolher os investimentos. Especialista diz que é bom começar a pensar no futuro entre 20 e 30 anos.

Reforma da Previdência não passa
A reforma deve ser feita, mas é preciso revisar alguns pontos, como algumas aposentadorias especiais que precisam ser revistas, como a dos professores, da agricultura, dos operários das minas. Um trabalhador de fornos numa fundição não tem como trabalhar até os 65 anos de idade. É preciso rever critérios de transição. Do jeito que está, não passa nada. E aí é que a Previdência quebra. A reforma tem pontos positivos, mas precisa de ajustes.

Mais trabalhadores vão à Justiça
Em alguns Tribunais Regionais Federal (TRF) registraram aumento de mais de 50% no número de ações de segurados que pedem inclusão de tempo especial na aposentadoria. Os segurados tentam provar que suas profissões representavam risco à saúde e que, por isso, eles têm direito de antecipar ou aumentar a aposentadoria. Essa alta pode ser explicada por decisões recentes da Justiça, que garantiram o benefício especial. É o caso de quem trabalha com barulho e eletricidade.

Regra de transição
Homens a partir dos 50 anos e mulheres com 45 anos ou mais não terão que esperar até a idade mínima. Nesses casos, eles terão que trabalhar por mais metade do tempo que faltar para se aposentar quando a reforma for aprovada, considerando as regras atuais.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 15/03/2017 às 14h18 | acdiegoli@gmail.com

publicidade





publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Desenvolvido por Pagina 3

Endereco: Rua 2448, 360 - Balneario Camboriu - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br