Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Férias e arqueologia

 

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 07/05/2017 às 15h13 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Piscina pública é uma ótima ideia

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 03/05/2017 às 17h55 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Aderbal Machado leu errado

Em comentário postado ontem o jornalista Aberbal Machado criticou o secretário do Planejamento de Balneário Camboriú, Edson Kratz, por defender a tese de que o centro paga a conta da periferia e que para a prefeitura continuar superavitária as construções nos bairros precisam ser limitadas e de qualidade.

A tese, Aderbal, ao contrário do que você entendeu, não foi exposta pelo Kratz na entrevista que concedeu a mim, sou eu quem a defende.

Eu e várias pessoas que discutiram o Plano Diretor de 2008 ao longo de dezenas de reuniões.

Você poderia ter ido a essas reuniões, é jornalista, mas não foi. As atas de presença mostram isto.

A (minha e não do Kratz) tese tem uma lógica matemática que até asnos entendem: uma periferia inchada por pessoas sem poder aquisitivo, morando em péssimas condições, desequilibra os serviços públicos, as contas públicas e constitui uma maneira garantida de acabar com uma cidade.

Você enxerga isso na outrora segura e agradável Camboriú com seus bolsões de pobreza e problemas sociais; enxerga nitidamente em Angra dos Reis com seus deslizamentos de encostas e na moribunda Guarujá.

Nós somos Guarujá amanhã se não nos cuidarmos.

Defendemos valores diferentes você e eu Aderbal: eu luto contra o favelamento da cidade, você trabalhou no governo Edson Piriquito onde a proliferação de favelas foi a mais intensa nos 53 anos desta cidade.

A foto abaixo, no lado direito, mostra a favela Fortaleza, no final de 2008, pouco antes do governo que você integrou assumir a prefeitura.

 E esta segunda foto mostra a favela Fortaleza, no final de 2016, pouco antes do governo que você integrou deixar a prefeitura. 

Consegue perceber, Aderbal, a diferença entre raciocínio lógico e governos safados?

Esse é só um ponto de favelamento Aderbal, posso lhe mostrar outros 33, todos brotados no governo que você fez parte.

É isso que você defende Aderbal? Pombais, invasões, desequilíbrio das contas públicas devido a uma ótica populista de governar?

Pergunte as pessoas nas ruas se elas preferem uma prefeitura com dinheiro em caixa ou falida; uma cidade urbanizada ou favelada.

É isso amigo Aderbal, poupe o Kratz, não foi ele quem falou, fui eu.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 03/05/2017 às 11h51 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Deixei o Senadinho e o Parlamento

Deixei hoje de manhã dois grupos de Whatsapp de Balneário Camboriú, o Senadinho e o Parlamento, concebidos originalmente para discutir política e outras coisas.

Esses grupos exauriam minha energia, não sei de onde esse povo tira força para digitar o dia inteiro.

Não tem memória de telefone que aguente, os caras passam o dia todo enviando imagens.

Como os dois grupos meio que competem entre si, políticos inteligentes como o Arlindo Cruz envia uma imagem de bom dia para cada um. E eu recebo as duas.

Imagens às vezes sem muita graça, notícias falsas e assuntos velhos em geral são postados como novidade. Quando um cara recebe uma piada, parece sentir necessidade de postá-la em todos os grupos que participa.

Para um jornalista, integrar os grupos é fonte de informação, mas demais e sem sentido não ajuda, o bom conteúdo se perde no meio das bobagens; o que seria conversa inteligente se transforma em coisas sem sentido.

Para gastar verbo à toa prefiro o bar, lá também falamos bobagens, mas ao menos tem cerveja.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 02/05/2017 às 07h24 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Demita seu funcionário grevista

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 25/04/2017 às 13h19 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Ataque do PR a Kratz

O violento –e a meu ver injusto- ataque escrito de um colunista político da região, ontem, ao secretário do Planejamento Edson Kratz, já tem nome e endereço do remente identificado pelos meios políticos: saiu por encomenda do PR, do vice-prefeito Carlos Humberto.

Se Carlos Humberto não sabia, não sei. Se sabia, não poderia ter deixado ocorrer porque é prova sem volta de deslealdade política.

Tem um pessoal no PR que não engole Kratz desde que ele disse que vereador tem que entrar na fila para ser atendido como qualquer cidadão.

O PR não engole Kratz porque ele quer rever o Plano Diretor e isso desagrada parcela da construção civil aninhada em torno do vice prefeito.

Escrevo o que penso: se tiver que optar entre o PR de Carlos Humberto e Kratz, o prefeito fica com Kratz.

Um é solução, o outro é problema.
 

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 25/04/2017 às 06h52 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br