Jornal Página 3
Buscar

Edson Piriquito é espantoso

Dá para contar nos dedos de uma mão as entrevistas coletivas concedidas por Edson Piriquito em sete anos e meio de mandato como prefeito.

Nem quando prenderam uma penca de gente nomeada por ele, teve a dignidade de se dirigir ao povo através dos veículos de comunicação, ao menos para pedir desculpas pela roubalheira em seu governo. 

Agora, convocou para hoje uma coletiva com o objetivo de esclarecer sobre o chamamento público de projetos para trechos na faixa de areia e no mar.

Tem um edital publicado, então qual a necessidade de dar explicações? Editais têm que ser suficientemente claros para dispensar conversas do prefeito com a imprensa.

Piriquito quer se promover para ocultar a própria incompetência. A empresa que deseja implantar um projeto que se enquadra nesse chamamento público (porto de navios de cruzeiro) espera há um ano a manifestação do prefeito.

Um ano. Lesmas e tartarugas podem administrar mais rápido os interesses da cidade. 

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 21/07/2016 às 11h33 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Pois é

 

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 21/07/2016 às 09h05 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

A juíza tem razão?

A juíza Daniella Barbosa Assumpção de Souza, que bloqueou o WhatsApp, alegou que o sigilo das comunicações não pode servir como “escudo protetivo para práticas criminosas, que, com absurda frequência, se desenvolvem através de conversas, trocas de imagens e vídeos compartilhados no aplicativo”.

A empresa alega que o aplicativo é criptografado nas pontas, nem ela consegue ler, mas será que interessa à sociedade um sistema de comunicações que serve também para o uso criminoso, sem qualquer possibilidade de interceptação?

Liberdade de expressão e comunicação geralmente são limitadas por leis, mas para o WhatsApp não existe lei. Acho isso demasiado, e você?
 

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 19/07/2016 às 16h40 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Estouro em vista

 

Uma bomba está se acumulando no PSDB e vai estourar. Mais rápido se houver aliança com Fábio Flôr. Vários dos mais representativos tucanos me disseram que Fábio entra por uma porta e eles saem pela outra.

O partido pode simplesmente implodir. Muitos querem coligação com Fabrício Oliveira que parece também querer essa coligação desde que o sobrenome do vice não seja Pavan.

Eu fico olhando, escutando e me perguntando como o outrora maior partido da cidade chegou a este ponto.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 15/07/2016 às 14h15 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Sem informação BC não anda

 

 

Nossos administradores são ruins, despreparados, têm pouca educação formal e escasso preparo empresarial. Acredito que se perguntasse a Edson Piriquito, esse monumento que nos governa, o que é Lifo ele responderia que foi jogador de futebol. Da seleção da Hungria.

Agrava esse despreparo técnico a ausência de números, de estatísticas, de bases confiáveis para desenvolver a cidade. Por exemplo, é obrigatório saber quantas pessoas se hospedaram em hotéis no mês passado ou a quantidade de moradores da Vila Real que trabalha no Centro.

Não tem como planejar nada sem saber o básico. Hoje, inacreditavelmente, a prefeitura desconhece até quantas empresas temos na cidade, por isto penso que o próximo prefeito deveria montar um setor de estatística, operando técnicas de mineração de dados, organizando e sistematizando as informações que andam por aí, mas estão soltas, sem método.

Administram por achômetro, tomam umas e projetam passarelas em guardanapos no boteco da esquina, por isto Balneario Camboriu está crescendo que nem rabo de cavalo, para baixo, regredindo.

Inchar, ao contrário do que nossos atuais administradores pensam, não é crescer.

Em tempo: Lifo não compôs com Fifo a dupla de zaga da Hungria na Copa de 1954. São siglas em inglês de métodos logísticos. Todos que foram à faculdade de Administração, Contábeis etc. não só para comer merenda aprenderam.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 14/07/2016 às 09h13 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

Gugu feliz

 

Alguns criticaram a presença do apresentador Gugu Liberato entre os condutores da tocha olímpica em Balneário Camboriú.

Ele vai falar de nós, no seu programa na Rede Record e acho que vai falar bem porque tive a impressão que ele gostou e muito da nossa cidade. Também ficou maravilhado em conduzir a tocha, fato que gerou bastante mídia para Balneário.

Sujeito simpático e acessível. Ficou junto com o grupo dos condutores da tocha na sala onde nos preparamos e depois no ônibus que nos distribuiu ao longo do percurso.

Li dois questionamentos sobre a presença do Gugu que me impressionaram pela estupidez: 1) Qual o motivo dele se meter aqui na nossa tocha se nunca fez nada pela nossa cidade e 2) Como pode um não atleta tomar o lugar de atletas.

Vamos às respostas: 1) A festa, a tocha e tudo mais não é nossa, é do Rio de Janeiro e do Brasil, Balneário Camboriú foi convidada a participar com um pequeno e honroso papel. 2) A condução da tocha olímpica não é reservada a atletas, pelo contrário, a maioria dos condutores são não atletas. Aos atletas são reservados os momentos mais importantes como início e final dos percursos nas cidades e o momento maior, o acendimento da pira olímpica, no Maracanã, dentro de três semanas.

Não se sabe quem acenderá a pira, se dependesse de mim seria Pelé ou Robert Scheidt.

Por ironia os Jogos Olímpicos modernos foram criados por um não atleta, um professor de história.

Gugu veio aqui porque é famoso e o evento precisa de celebridades que o promovam. Não custou nada à cidade, tudo foi pago pelos patrocinadores.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 13/07/2016 às 08h58 | waldemar@camboriu.com.br

publicidade

1 2 3 4 5 6

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Desenvolvido por Pagina 3

Endereco: Rua 2448, 360 - Balneario Camboriu - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br