Jornal Página 3
Coluna
Cervejudas
Por Débora Lehnen

Precisamos falar sobre o corpo da cerveja

Estava eu no mercado público de Porto Alegre analisando o setor de cervejas especiais quando chegou um moço e pediu para o atendente “estou procurando uma cerveja puro malte, ENCORPADA, sabe?”. Fiquei observando o moço e vi que no final ele levou uma Saison, que é uma cerveja de corpo baixo, ou seja, ao contrário de encorpada. Essa não foi a primeira vez que presenciei pessoas se referindo a cervejas especiais como encorpadas, quando muitas vezes talvez não fosse bem isso que a pessoa estava se referindo. Talvez seja tudo culpa daquela propaganda na televisão na qual o cara ergue o copo e dá aquela fitada na cerveja e ao fundo surge aquela voz sedutora do locutor dizendo: “Cerveja encorpaaaada, saboroooosa”. 

De fato por falta de informação, desenvolveu-se, entre alguns bebedores de cerveja, a errada noção de que caso a cerveja seja diferente daquela “tipo pilsen” a que está acostumado, essa cerveja é encorpada. O termo encorpado, aliás, é muito recorrente nas mesas de bares onde pseudos especialistas analisam as cervejas: “O que achou dessa cerveja?” “Ah encorpaaaada”. É claro que se a gente estiver comparando as cervejas especiais com as cervejas “de massa”, que são praticamente água pura, qualquer uma vai parecer encorpada, mas a gente já passou dessa fase.  

Então o que vem a ser realmente o corpo da cerveja? Faremos uma explicação simples em forma de analogia: a água tem pouco corpo (ou corpo baixo), já uma vitamina de banana é muito encorpada. Sacou?!  O corpo da cerveja é, na prática, a sensação de peso que a cerveja tem quando em contato com nossa boca, a sensação de preenchimento. Tem a ver com os açucares fermentáveis e é o mestre cervejeiro que “modela” o corpo da cerveja durante o processo de fabricação. Quanto maior a quantidade de açúcares fermentáveis (açúcares de cadeias moleculares pequenas) mais as leveduras irão consumir esses açúcares e mais baixo será o corpo da cerveja, menos densa e mais seca será a cerveja. Já uma cerveja encorpada, possui açúcares de alto peso molecular que não conseguem ser utilizados pelas leveduras como alimento, o que resulta em uma cerveja mais densa, ou seja, mais encorpada. O corpo de uma cerveja não é o que vai fazer dela melhor ou pior, depende de cada estilo e claro, do gosto pessoal. E como se afere o corpo da cerveja? Só na boca meus queridos, nunca com os olhos. Por isso aquela propaganda na televisão citada no inicio do texto tem culpa no cartório em todo esse equívoco quando se fala corpo. Não temos como saber se uma cerveja é encorpada só olhando pra ela.

 

Muita gente também relaciona o corpo com a cor da cerveja e jura de pé junto que a cerveja Guinness, uma referência do estilo Irish Stout, é encorpadíssima. Na verdade essa é uma cerveja seca, de corpo baixo. Agora se você quer uma cerveja para tomar de colher, experimente uma Barley Wine, Wee Heavy ou ainda uma Imperial Stout. Como exemplo de cervejas de corpo médio experimente uma Weissbier, American Pale Ale ou uma Red Ale. E para terminar uma Tripel, e uma Strong Golden Ale, que são cervejas secas e complexas.

Boa tarefa para o resto da semana, não é?!

Cheers!

Escrito por Débora Lehnen, 10/01/2017 às 14h48 | Delehnen21@hotmail.com

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Desenvolvido por Pagina 3

Endereco: Rua 2448, 360 - Balneario Camboriu - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br