Jornal Página 3
Coluna
Bem Temperada
Por Fernanda Schneider

Chips de Batata doce, nham!

Dica rápida, fácil e saudável! Descasque uma batata doce grande, corte em tiras, salpique bastante orégano (se gostar) e uma pitada de sal. Leve no forno pré aquecido a 200º por cerca de 20 minutos ou até ficar bem douradinha.Fica crocante e sacia, perfeita em qualquer hora do dia!


A batata doce é cheia de boas propriedades, ela ajuda na formação do colágeno, previne anemia, reduz o colesterol, reduz a pressão arterial...Para quem malha por exemplo, ela auxilia na queima da gordura e no ganho da massa muscular, então é uma boa pedida para comer antes de se exercitar.


Deu preguiça de fazer o chips? É só fazer uns furinhos na batata com a casca mesmo, regar com azeite de oliva, enrolar no papel alumínio e levar ao forno pré aquecido por uns 20, 25 minutos. Depois descasca com a mão mesmo e manda ver! Fica delícia também!


 

Escrito por Fernanda Schneider, 02/06/2015 às 14h34 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade

Sopa de banana verde: incrível!

Presta atenção antes de torcer o nariz: é uma das sopas mais saborosas que já comi na vida e não fica com gosto de banana, ou melhor, fica com gosto de banana verde, que é diferente da banana amarela que a gente descasca e come! Aprendi num curso de culinária que fiz há tempos com o Renato Caleffi, chefe de cozinha que comanda um restaurante funcional de primeira em SP.

A sopa é cheia de propriedades,  rica em potássio, magnésio e vitaminas e ajuda no aumento da imunidade também. Na verdade, fica com a consistência de creme, sacia e aquece a alma nesse friozinho. E é fácil, bem fácil de fazer. 

Vamos aos ingredientes:

6 bananas da terra ou outro tipo bem verdes
2 abobrinhas pequenas
1 tomate medio
meia xic. de azeite de oliva
1 cebola media
3 xic. agua
1 col. café de cominho em pó
raminhos de oregano fresco
sal e curry a gosto

Faça assim:

Lave as bananas sem tirar as cascas. Coloque-as em uma panela e cubra totalmente com água. Cozinhe por 30 minutos, deixe esfriar, descasque as bananas e corte em pedaços médios.

Reserve.

Aqueça o azeite e adicione o curry e a cebola, deixe dourar. Em seguida adicione as bananas e refogue. Acrescente água e cozinhe por 10 minutos. Bata tudo no liquidificador até obter uma massa homogênea e cremosa e acrescente mais água se precisar. Acerte o sal.

Reserve.


Corte as abobrinhas e os tomates em cubinhos e refogue rapidamente no azeite. Junte o orégano e tempere a gosto com sal e cominho em pó. Coloque o creme de bananas e sobre eles, no centro do prato, acrescente pequena porção das abobrinhas e tomates refogados.

ps - Eu uso mais abobrinhas e tomates do que manda a receita, porque gosto de colocar uma porção generosa por cima. Bom apetite!

 


 

 

Escrito por Fernanda Schneider, 01/06/2015 às 18h06 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade

Pão de queijo fake: viciei!

 

 

Abaixo deixo a dica de um pãozinho feito sem queijo e farinha branca e tão bom quanto, aliás bem melhor que o pão de queijo tradicional, porque não prende o intestino e ajuda a manter o corpo saudável, já que a chia e a mandioquinha são ricas em nutrientes. A quantidade da receita rende vários pãezinhos.  Dá para brincar e acrescentar azeitona ou tomate seco na massa, fica uma delícia. Ah, e dá para congelar também por até 60 dias. Facinho de fazer.

INGREDIENTES
400g de mandioquinha (também conhecida como batata salsa ou batata baroa);
500g de polvilho azedo
3 colheres de sopa de chia
1 colher rasa de sal marinho
150 ml de azeite de oliva

MODO DE PREPARAR
Cozinhe a mandioquinha, até deixar molinha. Retire-as e reserve a água que usou para cozer. Amasse-as com um garfo, como se fosse fazer um purê.
Depois junte os outros ingredientes e mexa com as mãos. Se achar que está muito dura a massa, vá colocando a água que reservou do cozimento. Ponto da massa: não ficar grudada na mão. Depois faça bolinhas pequenas e leve ao forno pré-aquecido em 250°C, fique de olho até que eles dourem. Deixe um espaço entre eles pois duplicam de tamanho.

Crocante por fora, e por dentro consistência como o pão de queijo. 

Ps - Se você não é fã da batata salsa, pode substituir por outra batata, já experimentei com a batata doce, mas prefiro com a salsa. 

Escrito por Fernanda Schneider, 29/05/2015 às 09h54 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade

Escondidinho, um achado!

Ontem preparei um escondidinho de abóbora com carne seca de lamber os beiços! Escondidinho é o tipo de comida que dá para brincar bastante, você pode escolher o recheio da sua preferência e ao invés da abóbora, qualquer tipo de batata e até purê de grão de bico!

O que eu fiz é um clássico, facinho: cozinhei metade de uma abóbora japonesa, fiz um purê, acrescentei um pouco de sal. Reservei.

Refoguei a carne seca, com bastante cebola e alho no azeite. Coloquei numa travessa de vidro uma camada de abóbora, uma de carne seca e outra de abóbora.

Ficou delicioso, servi com uma salada de agrião temperada só com limão e azeite.

 
Carne seca – encomendei de manhã e a tarde estava pronta, quem fez para mim foi o Felipe, do açougue Del Toro, aqui em Balneário. A técnica que ele usou para secar a carne tão rápido não sei, é segredo dele. Mas ficou ótima!

Levei 30 minutos para preparar esse jantar! E esqueci de tirar uma foto para postar aqui, então fica a foto da abóbora, porque sei que muita gente - inclusive eu - se confunde com os nomes delas. Essa é a japonesa. :)


 

Escrito por Fernanda Schneider, 26/05/2015 às 14h17 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade

Leite de vaca: melhor sem ele

 

Constatei uma redução de 80% das crises de bronquite do meu filho quando deixei de dar leite a ele. Esses dias uma conhecida me disse ‘isso é bobagem, intolerância à lactose, coisa da modernidade’. Não é bobagem, é um avanço. Antigamente, as pessoas adoeciam – e morriam- desconhecendo as causas. E pode estar certo que a alimentação tinha um peso imenso aí.

O que acontece é que, intolerante ou não, a proteína do leite é de difícil digestão e sobrecarrega nosso sistema imunológico, causa inflamações diversas, estimula a produção de muco, prisão de ventre, resfriados. O consumo freqüente do leite e derivados está cada vez mais associado a asma, diabetes insulino-dependente, artrite e, veja só, ao câncer.


Ao contrário do que se pensa, os queijos mais gordurosos fazem menos mal, porque têm mais gordura e menos proteína e açúcar para serem digeridos. Entram aí o provolone e o parmesão. A mussarela de búfala e de ovelha são boas pedidas também porque a proteína desses leites é de melhor digestão.

A ricota tem pouca gordura, mas muita proteína! Olho nela! Trocar o leite de vaca pelo leite de soja não é boa opção, você só vai obter os benefícios da soja se ela for coagulada ou fermentada, como é o caso do tofu (soja coagulada). Do contrário, a soja é uma proteína de difícil digestão.

Dá para fazer outros leites deliciosos, bem mais saudáveis e deixar o da vaca só para os bezerrinhos. Já fiz o de amêndoas e adorei. Bem facinho: 1 litro de água e 1 xícara de amêndoas cruas. Deixe as amêndoas de molho durante a noite e pela manhã bata por 4 minutos, coe e está pronto. O que sobrar na peneira, rende um patê delicioso, acrescente temperinhos e azeitona.

Se você é fã do leite,  eu sinceramente duvido que não tenha prisão de ventre, ou algum tipo de alergia, gripes, ou outros sintomas relacionados. Experimente passar uns dias sem tomar ou ingerir os derivados para fazer uma desintoxicação, reduza o consumo - se não conseguir cortar 100% -  e perceba a diferença.O cálcio, tão recomendado no leite, você encontra em outros alimentos ou suplementos. 

Sugiro ao leitor que queira saber mais mandar um email para a Marcela Descio, nutricionista com muita experiência e que acabou de lançar o e-book ‘Começando a viver sem leite e derivados’. O contato dela é marcelaestilosaude@gmail.com

 


 

 

Escrito por Fernanda Schneider, 20/05/2015 às 15h06 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade

Suco verde, um querido!

Ando me sentindo meio fraca, com sintomas de gripe nos últimos dias, lembrei então de começar o dia hoje tomando um suco verde, que ficou roxo por conta da beterraba que usei. A combinação foi: uma beterraba, uma maçã grande, duas folhas grandes de couve e umas sete ou oito de espinafre. Para essa quantidade usei 700ml de água, bati tudo no liqüidificador e não coei, que é o mais indicado para esse tipo de suco. Mas quem prefere coar, pode também, não é um grande problema, só perde um pouco das fibras, mas fica mais ‘fácil’ de tomar, até o paladar se acostumar.

O suco verde virou moda, mas já que a moda é boa, vamos nos beneficiar. O ideal é tomar todo dia em jejum, ele desintoxica e limpa o organismo, nutre profundamente as células, fortalece o sistema imunológico, alimenta sem engordar e sem produzir toxinas no corpo, é excelente para combater osteoporose, reumatismo, colesterol alto, gastrite, úlcera, prisão de ventre, insônia, depressão, ansiedade, problemas menstruais, hipertensão, gota, estresse, inflamações, e outras cositas mas.

Você pode combinar de acordo com o seu gosto, aí vão algumas sugestões:
Salsa+couve+cenoura+gengibre
Couve+espinafre+beterraba+maçã
Rúcula+maçã+couve+salsa
Couve+salsa+brócolis+cenoura+gengibre
Agrião+gengibre+cenoura+nabo branco

A maçã e a cenoura dão um toque adocicado, diminuindo o sabor amargo das folhas. É bacana colocar uma folha verde mais forte para mobilizar mais hemoglobina no sangue.

Coluna escrita e dois copos e meio de suco depois, estou me sentindo saciada e mais disposta para começar o dia! Meu filho, esse aí da foto, torceu o nariz, não achou muito bom, mas tomou. Um copo sem coar e meio copo coado.

Bibliografia de apoio: “Viver Vegetariano- Sutilizando a Existência”, da Maria Laura Garcia Packer.

 

 

Escrito por Fernanda Schneider, 14/05/2015 às 09h18 | fernanda@pagina3.com.br

publicidade





publicidade



1 2 3 4





Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br