Acesso de Usuários:


Balneário Camboriú, 21 de Outubro de 2014
RSS Feed Twitter Facebook Google+ Flickr
Editorial: "A professora e a creche", sobre a insalubridade de um núcleo infantil de BC

Daniele Sisnandes/Página 3



A professora Lourilei Pereira do Amaral que trabalha no Núcleo de Educação Infantil Santa Inês, no Bairro dos Municípios, prestou inestimável serviço à comunidade ao relatar as condições inaceitáveis em que são atendidos naquela unidade 24 bebês de zero a dois anos.

 

Inestimável porque teve a coragem de denunciar publicamente algo que ninguém pode tolerar.

 

Os superiores da professora não podem alegar desconhecimento porque desde 2009 a precariedade, a insalubridade a que estão submetidos os bebês é informado através de relatórios.

 

O Bairro dos Municípios é região mais complicada da cidade, sofre de criminalidade endêmica, tem muitas famílias de baixa renda e nessas áreas a presença do governo se faz mais necessária, porque pode encaminhar o futuro das crianças por um caminho mais promissor.

 

O que acontece nesta creche é exatamente o contrário. Como é possível submeter bebês a esse tipo de tratamento?

 

Como querer que eles acreditem em educação, se desde o nascimento a escola lhes nega dignidade?

 

A professora Lourilei foi direto ao ponto quando assinalou que ...” as crianças têm direito a brincadeiras, à atenção individual, a um ambiente aconchegante, seguro e estimulante; ao contato com a natureza, à higiene e à saúde, a uma alimentação sadia entre outros”.
Num sistema municipal de ensino marcado pela politicagem, pelas suspeitas de superfaturamento e contratação de empresas em nomes de “laranjas” para reformas das unidades escolares, é possível que o relatório da professora passe em branco e seus chefes ainda a recriminem.

 

De qualquer forma existem instâncias não políticas, o Conselho Tutelar e o Ministério Público que têm poder para exigir imediatas providências.

 

O relatório da professora:

 

O Núcleo de Educação Infantil Santa Inês está situado na Rua Brusque 738, no bairro dos Municípios, Balneário Camboriú. Este Núcleo está funcionando desde 1998, passou por diversas adaptações paliativas para atender crianças de 0 a 2 anos.


Contempla 2 salas de aula, com duas janelas, respectivamente, um fraldário em cada sala, com uma janela pequena, pouco ventilada. Ambas possuem sistema de ventilação mecânica precária (ventiladores).


O forro apresenta deterioração e infestação de cupins, bem como os caixilhos das portas. As paredes receberam inúmeras camadas de tinta, mas o reboco desloca-se facilmente, devido à ação do tempo.


O refeitório, uma pequena sala adaptada, não comporta todas as crianças para a realização das suas refeições, este também é usado como sala dos professores e reuniões. Apresenta os mesmos problemas estruturais das salas de aula, com infestação de cupins, forro e paredes comprometidas.


Possui somente um banheiro, destinado a uso dos funcionários, sendo este usado também como depósito de material pedagógico e d brinquedos.


A secretaria do Núcleo é uma sala pequena, não apresenta espaço suficiente para o trabalho da equipe administrativa. A cozinha, extremamente pequena, pouco ventilada, com poucos armários, sendo esses adaptados; seu depósito de alimentos é insalubre, apresenta infestação de cupins, ratos e outros insetos.


A região externa do Núcleo está com infiltração no teto, apresenta acúmulo de água da chuva; a lavanderia possui armários extremamente deteriorados, com excesso de umidade.


Um dos maiores problemas está no forro do Núcleo, toda a sua estrutura está danificada ou deteriorada.


Outra importante questão é o depósito de gás, localizado ao lado da sala de aula do Berçário 1.


O relógio da eletricidade está lacrado com uma placa de metal, sem alternativa de desligar se acontecer um acidente com a fiação.


No verão, as altas temperaturas causam extremo desconforto para os pequenos, como relatei anteriormente não temos um lugar externo e assim se torna insuportável o calor, a cobertura é muito baixa, isso o torna pouco arejado.


Enfim, em se tratando de infra estrutura, como mencionei, estamos realmente precisando de um Núcleo novo que nos foi prometido desde 2008, mas até agora nada.


Neste Núcleo as crianças permanecem em período integral dentro das salas de aula, pois não oferece espaço seguro na área externa.
Na catástrofe ambiental de 2008, nosso Núcleo foi severamente atingido, o nível da água passou de um metro, com esse desastre perdemos praticamente tudo, móveis, louça, toalhas, lençóis etc.


Após a enchente recebemos então berços e colchões, poucas toalhas e alguns lençóis, hoje para suprir a falta dos mesmos juntamos dois para fazer um.


A Secretaria da Educação encaminhou 10 camas de armar, insuficientes para uma turma de 24 alunos regularmente matriculados.
Realmente necessitamos de um local novo, com espaço adaptado à essa idade.


Desde 2009 estamos enviando ofícios para os órgãos responsáveis, até o momento só obtivemos promessas e reparos paliativos.
Diante de condições tão deficientes e precárias, não é difícil imaginar o quanto as crianças e a educação ficam prejudicadas.


Estar na escola é um direito de toda criança desde seu nascimento. Este direito está assegurado no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e registrado também na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).


Esses critérios lembram que as crianças têm direito a brincadeiras, à atenção individual, a um ambiente aconchegante, seguro e estimulante; ao contato com a natureza, à higiene e à saúde, a uma alimentação sadia entre outros.


Mas, para que a criança valorize o ambiente de ensino e, logo, o conhecimento, é preciso dar atenção a esses aspectos.


Lourilei Pereira do Amaral

Professora de Apoio Pedagógico do NEI Santa Inês
Subscrito pela professora Mirella

 

 

Leia no Página 3 da próxima semana, a resposta do poder público sobre a situação denunciada.


Quinta, 11/7/2013 11:27.


Atenção leitor: o Página3 Expresso não se responsabiliza por comentários de terceiros; as responsabilidades estão definidas no Marco Civil da Internet. Para acessar o Marco Civil clique aqui.

publicidade

publicidade

publicidade

 

Política de Privacidade - Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Copyright Página 3